Wesley vê Tricolor com “tesão” após vaga e avisa: “Agora é outro torneio”

O meio-campista Wesley foi um dos destaques do empate e da consequente classificação do São Paulo diante do Strongest, na semana passada, e acredita que o 1 a 1 na altitude do estádio Hernando Silles, com direito a goleiro expulso e briga no final pode ser o marco de um novo ano do Tricolor. Para ele, mesmo com uma campanha irregular na fase de grupos, o time está em condição de igualdade com qualquer um dos concorrentes pelo título.

“Jogos assim têm todo um clima, uma situação que envolve o grupo. Independentemente de quem joga, todo mundo vibra, ajuda. Não é que o grupo não estava unido antes, mas quando acontece essas coisas a gente vê que todo mundo está querendo, com tesão. Depois dessa vitória serviu de lição para a gente poder ter um término feliz”, disse o jogador, explicando que a classificação por si só já era uma vitória, apesar da igualdade contra os bolivianos.

Agora, ele acredita que muitos adversário passarão a temer o Tricolor, principalmente pelo fato de, ao final do primeiro turno, o time ter apenas dois pontos conquistados e apresentar uma situação muito difícil na busca pela classificação. Lembrando que o clube é dono de três títulos continentais, Wesley diz ter certeza que todos que encararem o Morumbi saberão do poder dos são-paulinos.

“Quando você entra nessa próxima fase se torna uma outra competição, tudo fica maior, estádio cheio, televisão. Nesse momento, principalmente depois de uma classificação como foi, sabendo do histórico do São Paulo, todo mundo fica ligado. Depois que passa pelo grupo, o pessoal diz que deixou chegar. Tomara que seja assim mesmo. Nada mais justo do que dar um bom passo para cada vez mais ir fechando esse ciclo dentro do grupo com os jogadores”, avaliou,

Para ele, o nome essencial para reerguer a equipe foi o técnico Edgardo Bauza. Mesmo recebendo poucas oportunidades do argentino e sendo provável reserva para a decisão diante do Toluca, na quinta-feira, às 21h45 (de Brasília), no estádio do Morumbi, o ex-palmeirense lembrou o sucesso do comandante em edições anteriores, com títulos pela LDU, do Equador, e pelo San Lorenzo, da Argentina.

“O professor é um cara que está sempre nos ajudando. Todos vão aprender, independentemente de qualquer tipo de adversidade que a gente tiver, ele vai nos ajudar muito. Todos jogadores só têm a agradecer. Sabemos que o Patón já passou por bastante situação dentro da competição. Temos uma oportunidade de ouro para fazer um bom resultado agora e ir com vantagem lá para o México”, continuou.

Contratado como estrela no ano passado e dono de um dos maiores salários do elenco, Wesley também se viu “renascido” com a boa atuação na Bolívia. Apesar de ainda não ter convencido Bauza de que merece a titularidade, o jogador assegura pensar na conquista de títulos para marcar sua passagem pelo time.

“Tem que ganhar títulos. Jogador que não se cobra para jogar e ganhar títulos não tem o nome marcado na história do time. Precisamos conhecer o clube, trabalhar no dia a dia, criar um vínculo e, em uma hora de definição, isso pesa muito. A gente está criando um grupo bem bacana, a gente vai longe. Estamos todos bem felizes, esperamos que seja assim até o final”, encerrou.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Um comentário em “Wesley vê Tricolor com “tesão” após vaga e avisa: “Agora é outro torneio”

  1. Pela primeira vez vou concordar com a opinião do Wesley: agora começa “outro campeonato”. Cansamos de ver times de segunda ou terceira linhas sendo campeões de copas com este tipo de disputa. O mata-mata nivela os competidores quando proporciona fatores como casa, gol fora de casa e “coração” – além, claro, de uma bela dose de sorte – sejam imperativo para prosseguimento nas fases…
    FORÇA SÃO PAULO!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*