Wesley cobra solução de crise política por “melhor sincronismo” com o time

A crise política que tomou conta dos bastidores do São Paulo nesta semana não passou despercebida pelos jogadores. Nesta sexta-feira, o meia Wesley disse que o elenco tricolor tem trabalhado para se manter alheio à troca de acusações públicas entre dirigentes, mas cobrou uma melhora da situação interna. Para ele, é preciso estabilidade na administração do clube para que os atletas não sejam influenciados dentro de campo pelas polêmicas.

“Desde o momento em que está tudo certo [nos bastidores], a probabilidade de dar certo em campo é grande. Se estiver bem lá, a coisa flui melhor aqui”, afirmou o jogador. “Sempre procuramos trabalhar mais focados na nossa parte. Não podemos de forma alguma entrar nessa questão [política], pois foge muito do nosso contexto. Mas o São Paulo sempre foi um clube organizado de ponta. A sincronia precisa melhorar”.

Após o empate com a Chapecoense, na quinta-feira, o técnico Juan Carlos Osorio reclamou dos dirigentes que trocaram acusações publicamente nesta semana e disse que “isso não pode existir em um clube”. “Os jogadores são seres humanos como todos os outros e estão cientes do que acontece”, declarou. O treinador colombiano já foi vítima da conturbada política são-paulina e pensou em deixar o time após receber uma mensagem em seu celular de um dirigente que cobrava melhores resultados.

A nova crise política teve início com a demissão de Alexandre Bourgeois, indicado pelo empresário e conselheiro são-paulino, Abilio Diniz, para trabalhar como CEO no clube. Após a dispensa, Bourgeois disse que foi ameaçado de agressão e denunciou um processo de fritura que teria sofrido no clube. Em defesa do ex-CEO, Diniz emitiu uma carta cobrando transparência do presidente Carlos Miguel Aidar.

Durante uma viagem para o Panamá, o mandatário tricolor respondeu aos críticos chamando de “pífio” o trabalho desempenhado por Bourgeios. Ele também afirmou que seus adversários políticos são “frustrados” e se negou a receber ajuda externa de Diniz. Em meio ao ambiente tumultuado pela crise, os jogadores do São Paulo tentam se concentrar para voltar a campo no domingo, contra o Avaí, em Florianópolis.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

8 comentários em “Wesley cobra solução de crise política por “melhor sincronismo” com o time

  1. Qualquer instituição que não tem comando de cima para baixo dá nisso, qualquer meia boca ou zé ruela, pode se achar no direito de falar o que bem entende….

  2. ELe e os D+ jogadores tem é que correr os 90 min…..
    Quando a técnica não resolve tem que ser na correria mesmo…
    Não vi em momento algum a defesa da chape ser pressionada.
    LP totalmente sem vontade, pra quê escalar este cara? Será que João Paulo não correria mais ontem que o pipoca?
    Wesley p/ armar o jogo e Daniel no banco assistindo fica difícil..

  3. Muricy usava como justificativa o cansaço, Osório é um pouco mais prolixo, mas o que falta é alguém fazer com que cumpram suas obrigações e guardem suas opiniões para si.
    Todavia, se a roupa suja fosse lavada internamente seria muito mais fácil controlar, mas não eximi de responsabilidade a diretoria de futebol.
    Mais uma grande falha desta lamentável administração.
    Resumo da ópera: falta de comando.

  4. Wesley Pato-manco…trata de cumprir o seu papel no organograma do clube. Joga sua bolinha, que está pequena demais e deixa a política para quem de direito…

  5. Wesley Pato-manco…trata de cumprir o seu papel no organograma do clube. Joga sua bolinha, que está pequena demais, e deixa a política para quem de direito…

  6. Gostei do comentário do Hugo: penso igual!
    E o que o fazia jogar tão mal no Palmeiras? E antes dessa confusão no SP: por que ele não jogou nada também?
    Na realidade o Wesley está aproveitando o muleta oferecida pelo técnico, que está se especializando no uso delas, para justificar o injustificável: que é muuuito ruim de bola e ganha muuuuito do SP sem merecer (não sei se devolve parte a alguém lá de dentro, afinal, da atual administração são-paulina pode-se esperar tudo).

  7. Ta ai o resultado do mimimi do Osório. Os jogadores usam a crise de muleta para justificar falta de vontade em campo. Salário Ta em dia amigão ? Tal faltando bola pra treinar? Ta faltando uniforme… Água….energia ???Você Ta tendo que ir treinar a pé?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*