Voz tricolor, Sidão vira referência até em ajuda a jovem promessa

A troca do goleiro foi um dos movimentos mais ousados da era Dorival Júnior no São Paulo, mas não teve apenas razões técnicas. A entrada de Sidão no lugar de Renan Ribeiro também tem a ver com a influência que o atual titular exerce sobre os companheiros de equipe.

Sidão pode não ter os títulos de Hernanes e Lugano ou o currículo de Lucas Pratto, mas tem sido uma das principais vozes da tentativa de recuperação do Tricolor, que busca mais 10 pontos para se ver livre da ameaça de rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro.

É o goleiro quem comanda, por exemplo, a última reunião dos titulares antes da entrada em campo a cada partida – como contra o Santos neste sábado, às 17h (de Brasília), no Pacaembu. Na roda maior, outros participam, principalmente o capitão Hernanes e Petros. Mas nesses momentos mais restritos, o goleiro de 34 anos assume o protagonismo.

Sua postura, naturalmente, fez dele um líder. Sidão é muito próximo de outros atletas que possuem essa característica: Lugano, Hernanes, Petros, Pratto e Rodrigo Caio, por exemplo.

Quem vive o dia a dia do CT da Barra Funda destaca a convivência com Sidão. Em momento algum do ano o goleiro foi visto emburrado, mesmo tendo demorado para reconquistar a posição, perdida em razão de um problema na região lombar, em março. O goleiro sempre foi um dos que mais ajudaram e estimularam seus concorrentes, e os demais jogadores.

A diretoria, inclusive, admira e apóia o suporte que o titular dá a Lucas Perri, principal esperança do clube na posição a médio e longo prazo. O jovem vai completar 20 anos em dezembro, duas semanas antes de Sidão fazer 35.

Ambos, muito provavelmente, estarão no elenco do São Paulo em 2018. Um outro goleiro deverá ser contratado, já que os contratos de Denis (acaba no fim deste ano) e Renan Ribeiro (válido até maio de 18) não deverão ser renovados.

Além dos elogios pessoais, Sidão vive bom momento em campo. Apesar de ter falhado no gol do Atlético-PR, há duas semanas, ele teve boas atuações contra Sport, Atlético-MG e Flamengo, onde, inclusive, iniciou o lance do segundo gol, com um lançamento para Militão.

Veja as informações do São Paulo para enfrentar o Santos:

Local: Pacaembu, em São Paulo
Data e horário: sábado, às 17h (de Brasília)
Provável escalação: Sidão, Éder Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Jucilei; Petros, Hernanes, Cueva e Marcos Guilherme; Lucas Pratto
Desfalques: Wellington Nem e Morato (cirurgias no joelho direito, só voltam em 2018), Bruno (lesão nas costas) e Brenner (defende a seleção brasileira no mundial sub-17)
Pendurados: Sidão, Rodrigo Caio, Petros, Hernanes, Lucas Pratto, Renan Ribeiro, Bruno, Lugano, Jonatan Gómez e Lucas Fernandes
Arbitragem: Anderson Daronco (Fifa-RS), auxiliado por Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*