Vexame deixa Lugano pessimista: “Antes, estrangeiros c… de medo”

A derrota por 1 a 0 para os bolivianos do Strongest, na última quarta-feira, no Pacaembu, ainda repercute no São Paulo. O ídolo Diego Lugano assistiu ao jogo no estádio municipal e lamentou o desprestígio do futebol brasileiro diante dos outros rivais sul-americanos. Para ele, o tropeço na estreia da fase de grupos da Copa Libertadores indica que os clubes nacionais não são mais respeitados e nem possuem qualidade superior aos adversários como ocorria antigamente.

“Isso é uma autocrítica que o Brasil está fazendo a nível de Seleção nos últimos anos. Houve uma queda, porque era impensável não ver o Brasil definindo as últimas duas ou três edições da Libertadores, Sul-Americana ou Copa América. Temos de entender que os times estrangeiros não tem mais tanto respeito quando enfrentam os brasileiros. Antes, eles iam para o Morumbi, Pacaembu e Maracanã e c… de medo. Essa é a verdade. Houve uma queda acompanhada de uma equiparação no futebol [internacional], já que hoje todo mundo se prepara”, avaliou.

Provas da falta de respeito apontada por Lugano foram dois vídeos que circularam na internet com jogadores do Strongest provocando o São Paulo. “Tchau, bambi. Adeus, bambi”, afirmavam os atletas, utilizando a expressão de conotação homofóbica que se popularizou entre os rivais paulistas do Tricolor. De acordo com Lugano, os bolivianos estão no direito de comemorar a vitória da forma que como entenderem.

“Imagino que eles estejam vivendo essa vitória como um fato histórico não só para o clube, mas para todo o país. Que comemorem, que desfrutem. Tem que ser assim, faz parte do jogo”, disse o zagueiro, recordando que o Strongest não vencia como visitante na Copa Libertadores desde 1982. “Para um time que não triunfava fora de casa há mais de 30 anos, tenho certeza que esse é um fato de repercussão nacional”.

O uruguaio, que fará a reestreia pelo São Paulo nesse domingo, contra o Rio Claro, também comentou sobre o futuro t na Libertadores. Com o primeiro tropeço diante do Strongest, Lugano pensa que é mais provável conseguir resultados positivos contra o atual campeão River Plate, no Monumental de Núñez, do que na altitude boliviana de La Paz. “Eu dizia nos bastidores que é mais fácil ganhar os três pontos no Santiago Bernabéu [estádio do Real Madrid] do que em La Paz. Os fatores climáticos são muito difíceis”, afirmou Lugano, ironicamente.

O próximo compromisso do São Paulo no torneio continental será justamente contra o River Plate, no dia 10 de março, na capital argentina Buenos Aires. A última partida da equipe no Grupo A da Libertadores será diante do Strongest, fora de casa. Em outras entrevistas, o técnico Edgardo Bauza admitiu estar preocupado com os efeitos da altitude e manifestou interesse em chegar ao segundo jogo com os bolivianos com a classificação às oitavas de final já assegurada.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*