Vasco insiste em Cícero, mas se assusta com os valores

Mesmo abalado pelos problemas decorrentes da crise financeira que surgem neste final de ano, o Vasco sabe que precisa de reforços, principalmente para repor as perdas. Dessa forma, mantém a esperança de contratar o meia Cícero, que, com poucas chances no São Paulo, deve deixar o clube do Morumbi. Na última semana, o novo diretor executivo cruz-maltino, René Simões, conversou com Eduardo Uram, empresário do jogador.

No entanto, o dirigente se assustou com os valores que envolveriam a transferência. Além de contar com a concorrência de outros clubes do Brasil, o Vasco não conta com muito poder de fogo para negociar, pois tem suas receitas bloqueadas pela Justiça, e, assim, não consegue pagar salários ou outros valores relativos a possíveis negociações.

O contrato de Cícero com o São Paulo se encerra na metade de 2013. No entanto, após o Brasileiro o jogador vai negociar seu futuro: pode estender seu vínculo com o Tricolor, hipótese menos provável, ou acertar a rescisão, ficando livre ao fim da atual temporada. Ele está emprestado pelo Tombense (MG), clube de Eduardo Uram, que estreitou relações com o Vasco.

Por enquanto, o maior reforço para o meio-campo do Vasco é Bernardo, que retorna de empréstimo do Santos. O clube da Colina já tem acertadas as transferências do lateral-direito Elsinho (ex-Figueirense) e do atacante Thiaguinho (ex-Cruzeiro), que, entretanto, ainda não foram anunciados oficialmente.

Por conta dos atrasos de pagamento, o Vasco perdeu na última segunda-feira o goleiro Fernando Prass, que acionou o clube na Justiça e está a caminho do Palmeiras. Com três meses de salários atrasados, o clube corre o risco de ver outras saídas.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*