Último algoz do Corinthians, Fabuloso lembra 2012 e cogita aposta

No dia 26 de agosto de 2012, Luis Fabiano silenciava um hostil Pacaembu ao marcar os dois gols na vitória do São Paulo por 2 a 1 sobre o Corinthians, que vinha embalado pelo inédito título da Copa Libertadores, conquistado no mês anterior e no mesmo estádio. Apelidado pela torcida como Fabuloso, ele foi o protagonista do último triunfo do Tricolor diante do arquirrival na condição de visitante, em jogos válidos pelo Campeonato Brasileiro.

“Esse jogo foi marcante, não tem como esquecer”, confessou o atacante em entrevista à Gazeta Esportiva, lembrando daquele que foi seu primeiro Majestoso desde que retornou ao Morumbi em 2011.

Após aquela partida, em que Luis Fabiano reproduziu a pose “Parado na Esquina” e homenageou o velocista jamaicano Usain Bolt em suas comemorações, o São Paulo não voltou a superar o Corinthians longe de seus domínios em partidas pelo principal torneio nacional. Nos anos seguintes, empatou sem gols, no gramado municipal, e caiu por 3 a 2 e 6 a 1, na nova arena corintiana. Terá a oportunidade de encerrar o tabu neste domingo, às 16 horas (de Brasília), em Itaquera, pela 15ª rodada do Brasileirão.

Quatro temporadas depois da inesquecível vitória, o jogador de 35 anos está adaptado às particularidades da China, onde é artilheiro da segunda divisão nacional com 15 gols em 17 jogos em que defendeu o Tianjin Quanjian, clube com o qual tem contrato até o final desta temporada.

No novo time, tem as companhias dos também brasileiros Geuvânio, ex-Santos, e Jadson, que deixou o Corinthians após o título brasileiro de 2015 e com quem cogitou bater uma aposta antes do Majestoso deste domingo. “Quem perder paga o próximo jantar aqui (risos)”, desafiou o camisa 9, que tem no Corinthians sua segunda maior vítima, com dez gols marcados vestindo a camisa tricolor – o Vasco é a primeira, com 12.

Luis Fabiano é o terceiro maior artilheiro do São Paulo, com 212 gols (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)
Luis Fabiano é o terceiro maior artilheiro do São Paulo, com 212 gols (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Gazeta Esportiva -Você já está há mais de seis meses na China. Como está sendo sua adaptação ao país? Em termos de lazer, o que você faz na cidade?
Luis Fabiano – A adaptação está sendo muito boa, tanto para mim quanto para a minha família. Tianjin é uma cidade com boas opções e muito próxima de Pequim, que também é ótima em termos de lazer. Além dos passeios por lugares históricos, vamos muito a restaurantes e o legal é que aqui encontramos culinária de todas as partes do mundo. Também há muitas opções de shoppings e parques de diversão.

Gazeta Esportiva – E em relação a comida e idioma locais? Como tem se virado?
Luis Fabiano – Com a comida estou me virando bem, há muitas opções, você encontra comida de todo o mundo. O idioma é difícil, mas pelo menos já dá pra entender o básico para usar na comunicação com os companheiros de time. Além disso temos um tradutor que nos auxilia.

Gazeta Esportiva – E dentro de campo? Como tem sido o desempenho do Tianjin Quanjian?
Luis Fabiano – Temos uma equipe em formação (terceira colocada da segunda divisão do Campeonato Chinês), que vem crescendo durante a temporada. Acredito que venho ajudando da melhor forma possível, com gols e com a minha experiência dentro de campo.

Com a camisa do Tianjin Quanjian, Luis Fabiano marcou 14 gols no total (Foto: Divulgação)
Com a camisa do Tianjin Quanjian, Luis Fabiano marcou 16 gols no total de 18 partidas oficiais (Foto: Divulgação)

Gazeta Esportiva – Além da parte financeira, há outro aspecto que está sendo interessante para sua carreira na China?
Luis Fabiano – Sem dúvida, há vários aspectos positivos. Dentro de campo eu me sinto bem por ser uma peça importante de um time que está crescendo e sem dúvidas será um dos maiores da Ásia em pouco tempo. Fora de campo, tem sido bom conhecer uma nova cultura, lugares novos, conhecer novas pessoas, enfim, uma experiência de vida muito legal.

Gazeta Esportiva – Além de você, o Tianjin conta com Jadson e Geuvânio como brasileiros. Vocês se tornaram amigos, saem juntos? Como é a relação entre vocês?
Luis Fabiano – Eu já conhecia o Jadson da época do São Paulo e sempre nos demos muito bem. O Geuvânio eu só conhecia de jogar contra. São dois caras muito legais e temos uma grande amizade aqui. Moramos todos no mesmo condomínio e sempre que é possível estamos juntos, com as nossas famílias, para jantar, fazer passeios e etc.

Gazeta Esportiva – Neste domingo, São Paulo e Corinthians se enfrentam, em Itaquera, pelo Campeonato Brasileiro. Falou sobre isso com o Jadson? Fizeram alguma aposta?
Luis Fabiano – Não, ainda não falamos sobre esse assunto. Mas você me deu uma boa ideia! Vou falar com ele e sugerir uma aposta. Quem perder paga o próximo jantar aqui (risos).

Nos 18 jogos contra o Timão, Fabuloso obteve uma média de 0,55 gol por partida (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)
Nos 18 jogos contra o Corinthians, Fabuloso obteve uma média de 0,55 gol por partida (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Gazeta Esportiva – O Corinthians foi uma de suas principais vítimas enquanto defendeu o São Paulo. A última vez que o Tricolor derrotou o Corinthians como visitante pelo Brasileirão foi em 2012, com dois gols seus no Pacaembu. Lembra desse jogo?
Luis Fabiano – Esse jogo foi marcante, não tem como esquecer. Começamos muito mal na partida, o Corinthians fez 1 a 0 e poderia ter feito mais, mas não aproveitou as chances. Tivemos uma única chance no primeiro tempo e consegui fazer o gol num belo lançamento do Lucas. A partir daí crescemos na partida e o jogo ficou igual, até que no segundo tempo viramos, num gol que recebi lançamento do próprio Jadson, aliás. Os clássicos com o Corinthians eram sempre especiais por todo o clima, toda a rivalidade envolvida. Eram jogos que exigiam uma preparação especial. Fico muito feliz por esse retrospecto positivo de gols nesse grande clássico.

Gazeta Esportiva – O Fabio Cannavaro, campeão do mundo em 2006, substituiu o Vanderlei Luxemburgo no cargo de técnico, em junho. Qual é o perfil dele em termos táticos e de relação com o elenco? Você e ele conversam sobre outras coisas além do trabalho do dia a dia?
Luis Fabiano – Fiquei chateado com a saída do Luxemburgo, que é um grande treinador e foi um dos principais responsáveis pela minha vinda para o Tianjin Quanjian. Mas o Cannavaro também é um cara sensacional e tem sido muito bom trabalhar com ele. Ele é um cara com muita experiência no futebol e vem sendo importante nessa arrancada do time. É um treinador que conhece de tática e a relação com o grupo é muito boa.

Gazeta Esportiva – Você pretende encerrar a carreira na China ou ainda volta ao Brasil? Sonha em parar em algum clube em especial?
Luis Fabiano – Ainda tenho mais um ano de contrato aqui, caso o time suba para a primeira divisão, que é nosso principal objetivo. Depois vou pensar no meu futuro. Mas a minha ideia inicial é encerrar no Brasil, sim.

Veja os resultados dos Majestosos em que Luis Fabiano deixou sua marca:

29/04/2001: São Paulo 3 x 1 Corinthians (2 gols)
16/03/2003: Corinthians 3 x 2 São Paulo
22/03/2003: São Paulo 2 x 3 Corinthians
26/08/2012: Corinthians 1 x 2 São Paulo (2 gols)
09/03/2014: Corinthians 2 x 3 São Paulo
11/05/2014: São Paulo 1 x 1 Corinthians
22/04/2015: São Paulo 2 x 0 Corinthians
09/08/2015: São Paulo 1 x 1 Corinthians

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.