Tricolornaweb vai à Justiça buscar reparação de mentiras

O Tricolornaweb, o portal que está com o São Paulo, foi à Justiça. Nosso editor, Paulo Pontes, foi duramente caluniado, ameaçado, ofendido pelo conselheiro Douglas Shwartzmann. Algo, aliás, que vem acontecendo há tempos. Mas desta vez ele ultrapassou todos os limites e não tivemos outra opção, a não ser entrar contra ele nas três esferas possíveis: Criminal, Cível e Administrativa.

Não é segredo para nenhum dos meus leitores que há tempos venho sofrendo com as acusações infundadas que este conselheiro me faz. A ira deste senhor existe desde o primeiro semestre de 2015, quando o Tricolornaweb denunciou irregularidades na gestão do então presidente do São Paulo FC, Carlos Miguel Aidar.

Uma das acusações foi a tentativa de receber comissão pela contratação da Under Armour como fabricante de material esportivo do clube. Ali apareceu um intermediário chamado Jack Banafsheha que receberia  uma comissão de R$ 18 milhões. Ocorre que Douglas Schwarzmann era representante do Jack no Brasil.

O Tricolornaweb denunciou que poderia até ser legal, mas era imoral o diretor de Comunicação e Marketing do São  Paulo tratar de uma comissão com alguém que ele representa comercialmente.

Isso causou grande discussão à época e o Conselho Deliberativo do São Paulo FC acabou anulando o acordo, não permitindo que o pagamento fosse feito.

A partir daí Douglas Schwartzmann passou a me perseguir pelas redes sociais dos conselheiros, denegrindo de forma gratuita minha imagem. As acusações vazias se repetem sempre que faço alguma crítica ao ex-presidente Carlos Miguel Aidar no Tricolornaweb.

No último dia 22 de setembro eu estava no Morumbi, como sempre, trabalhando no Portal e, momentos antes do jogo contra o América-MG, fiz a seguinte postagem na conta do Tricolornaweb no Twitter: “O Wesley, aquele ‘craque’ que o nefasto Carlos Miguel Aidar ‘roubou’ por muitos milhões para dar um chapéu no Palmeiras, hoje habita o banco do fortíssimo América-MG”.

O que eu quis dizer com esse texto? Que todo o carnaval que Carlos Miguel Aidar fez em 2014, tirando (esse o sentido que dei ao  verbo roubar) do Palmeiras Wesley, pagando altos salários a um jogador de baixíssima qualidade, mostrou-se totalmente errôneo ao longo do tempo, pois ele sempre foi reserva do time principal do São Paulo, e hoje é reserva do América-MG, um time de nível de segunda divisão.

Douglas Schwartzmann saiu em defesa de Carlos Miguel Aidar e passou a me ofender de todas as maneiras. Me chamou de achacador,  de “bosta”, “merda”, “lixo”, “criador de mentiras no site que tenho”, afirmou que vivo às custas do São Paulo, tornou público o contrato social de uma empresa pertencente às minhas enteadas, expondo dados particulares delas nas redes sociais.

O Conselheiro Douglas Schwartzann foi além: em suas postagens disse que iria me procurar no dia seguinte aos fatos,  um domingo, dia 23 de setembro de 2018, no clube e, olho no olho, tiraria a diferença. Que eu não poderia mais escrever no site por muito tempo, pois ao olhar-me no espelho, lembraria dele, pelas marcas que deixaria no meu corpo e na minha cara.

Enfim, fui duramente caluniado, difamado e ameaçado, gratuitamente, por uma crítica que fiz alusiva à contratação de um jogador, sem citar o nome de Douglas Schwartzmann, mas de Carlos Miguel Aidar.

Após esse resumo, da origem e dos fatos, informo, pelo respeito que tenho a meus leitores, que entrei com uma ação criminal no último dia 05 de outubro, outra civil, semana passada e uma no Conselho Deliberativo nesta terça-feira, pedindo apuração das denúncias vazias e ameaças feitas pelo Conselheiro Douglas Schuwarzmann.

Por enquanto é o que posso dizer das ações, pois na civil foi decretado segredo de Justiça e nas demais, apenas com o andamento e com autorização do meu advogado, Walter Roberto Augusto, poderei falar.

 

Paulo Pontes

8 comentários em “Tricolornaweb vai à Justiça buscar reparação de mentiras

  1. Outro dia também falou que me conhecia desde de criança
    Pedi para conversar PESSOALMENTE na certeza que esclareceriamos e sairiamos muito mais AMIGO
    Por um acaso o encontrei no banheiro do clube
    Perguntei porque fez tal afirmação
    Me pediu desculpas falou que faria uma RETRATAÇÃO PÚBLICA
    Falei que não seria necessário SEI O QUE FAÇO O QUE SOU
    Só queria entender o PORQUÊ??
    Depois fui surprendido com outra declaração dele QUE PEDI DESCULPAS
    Gostaria que falasse na minha frente Sr Paulo Pontes
    Jamais pedi desculpas alguma
    FOI O SR QUE FEZ

  2. Acho que esta seria uma excelente oportunidade para que o nosso Conselho Deliberativo fizesse uma investigação completa sobre o caso da comissão do contrato Under Armour e outros casos do mesmo período e esclarecesse a todos, sócios e público em geral, o que ocorreu, se alguém tentou levar vantagem indevida ou não, se ocorreu alguma situação de conflito de interesses ou outras infrações.

    Só a transparência na administração pode eliminar esse tipo de questionamentos e insinuações.

    Se houve crime ou infração ao nosso Estatuto que os culpados sejam punidos. Que a verdade prevaleça sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*