Tricolor se desafia a manter “espírito de Libertadores” no Brasileiro

A entrega dos jogadores são-paulinos nas partidas da Copa Libertadores surpreendeu os torcedores que tiveram de aguentar uma equipe apática no final do ano passado e no início dessa temporada. Com a paralisação da competição continental até julho, o time de Edgardo Bauza se desafiará a manter a mesma intensidade nas partidas válidas pelo Campeonato Brasileiro. A primeira chance de colocar o compromisso à prova virá às 16 horas (de Brasília) desse domingo, contra o Internacional, no Morumbi.

Segundo o lateral direito Bruno, a campanha na Libertadores servirá de parâmetro para as atuações do Tricolor em toda a temporada. “Todos os jogos de Libertadores são complicados. Isso nos motiva muito. O São Paulo criou um conjunto com espírito de Libertadores. Mas agora precisamos focar no Brasileiro. Nós passaremos tudo o que fizemos até agora para esse campeonato. Vamos com garra, vontade e entrosamento para criar uma gordura e brigar pelo título”, disse.

Bruno apontou que o “grupo está ciente de que não pode se acomodar nunca” para despontar como favorito aos títulos dos torneios que disputa. “Temos que usar o espírito e a confiança nesses jogos para o time crescer cada vez mais e não ter dificuldades”, afirmou. “Precisamos pensar a cada jogo. Estamos acertando os detalhes e indo pelo caminho certo. Manteremos os pés no chão, porque não conquistamos nada ainda. A equipe festejou muito a classificação às semifinais, mas agora o foco está no Brasileiro. Seguiremos com o grupo unido para o time ficar à frente nessa competição também”.

A declaração de Bruno segue na mesma linha do discurso feito por Bauza após a derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG, na última quarta-feira, no Independência. Após jogar com o regulamento e conquistar a vaga nas semifinais, o Patón afirmou que aproveitaria o Brasileiro para corrigir os erros que o São Paulo segue cometendo. A estratégia será possível porque a disputa da Copa América Centenário, entre os dias 3 e 26 de junho, obrigou a Conmebol a marcar a próxima fase da Libertadores para o início de julho.

Atlético Nacional – Embora o rival desse final de semana seja o Internacional, Bruno disse que ficou acordado até a madrugada de sexta-feira para acompanhar a definição do adversário são-paulino na Libertadores. O Atlético Nacional-COL ficou com a vaga após vencer o Rosário Central por 3 a 1, dentro de casa. Para o lateral, a qualidade do plantel colombiano obrigará o Tricolor a estudar novas táticas e manter o futebol da equipe em alto nível.

“O Atlético Nacional é muito perigoso, muito rápido. Creio que todos os jogadores viram esse jogo. Eu estava assistindo e já fui comparando com a nossa última partida. Eles foram para cima [do Rosário Central] na base do sufoco. Nós também passamos por isso diante do Atlético-MG, então precisaremos estudar. Agora pensamos em pegar confiança no Brasileiro para chegar bem na Libertadores”, concluiu.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.