Tricolor renova com Copa e diz ter “mais de uma” opção de patrocínio

O São Paulo acertou a renovação de contrato por mais um ano com a Copa Airlines, companhia de voos do Panamá que patrocina o clube desde o ano passado em diversos segmentos e ajuda na logística de viagens com aviões personalizados. O vínculo anterior se encerrava em abril. Agora, o clube assegura ter pelo menos duas negociações em andamento para vencer o espaço “master” da sua camisa, localizado no peito, que já está há quase dois anos sem um investidor.

“Nós acertamos a continuidade da nossa parceria com a Copa e vamos ceder o espaço master da camisa em 15 partidas para eles como parte do acordo”, explicou o vice-presidente de comunicações e marketing do clube, José Francisco Manssur, presente à festa de lançamento do Campeonato Brasileiro deste ano ao lado do mandatário Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

De acordo com o dirigente, o Tricolor tem “mais de uma” negociação engatilhada para fechar um acordo de patrocínio master, no peito da camisa, considerado local mais nobre para exposição. Caso isso aconteça, a logomarca da Copa seria colocada em outro espaço (manga e omoplata são alguns dos exemplos).

Sem querer revelar quais nem quantas são as empresas interessadas, Manssur pediu apenas que a torcida continue indo aos jogos, como aconteceu diante de River Plate e Toluca. “Isso ajuda em tudo, em imagem, em retorno financeiro. Cada bilheteria é um reforço para nós, mas a presença do torcedor agrega muitas outras coisas”, completou o são-paulino, mostrando confiança em selar uma parceria em breve.

O último contrato com um patrocinador master se encerrou em agosto de 2014, pouco depois da disputa da Copa do Mundo. A Semp Toshiba pagava R$ 23 milhões por ano pelo espaço na camisa. Antes, LG e BMG foram os investidores.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

5 comentários em “Tricolor renova com Copa e diz ter “mais de uma” opção de patrocínio

  1. Mansur é advogado. Além de influente no trâmite político do Leco, o que o credencia a ser ligado ao marketing? Qual sua formação na área?

  2. Acho muito engraçado esta situação de patrocínio: enquanto o time quer 25 milhões par o ano todo, na NFL, onde tudo é organizado, este valor equivale a 30 segundos de propaganda na TV. Pobre de nós, do quinto mundo.

  3. Tivessem negociadores inteligentes e razoáveis e o time não teria ficado no zero em patrocínio master. Um bom negociador leria o mercado e saberia o momento de diminuir seu pedido para não ficar a ver navios. Mas pedir inteligência e coerência em pessoas que contratam um não jogador por 350 paus/mês, contrariando todo bom senso possível, já é pedir demais…

  4. Vejam: os gambás só tem o patrocínio porque é a Caixa e o Lula forçou isso, mas a maioria está em dificuldades de fazer um patrocínio.Eu se fosse empkresário não colocaria o nome de minha empresa nos times, não compensa.Eu pegaria a mesma verba e pingaria na TV e na internet, compensa bem mais! Sem contar que na hora que a câmara focaliza, jogador tira a camisa, coloca na cabeça e a propaganda não aparece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.