Tricolor em ebulição: cinco obstáculos a serem superados no Majestoso

– Não apresentamos o que era esperado por todos, principalmente quem está fora. Na grande maioria das partidas, jogamos abaixo da expectativa do torcedor. O São Paulo terá que encontrar coisas que ainda não encontrou esse ano para vencer o Corinthians.

As frases acima, ditas pelo goleiro e capitão Rogério Ceni, retratam bem de que maneira o São Paulo chega para o jogo mais importante do ano, nesta quarta-feira, contra o Corinthians, pela última rodada da fase de grupos da Taça Libertadores da América.  No começo de 2015, até pelo vice-campeonato brasileiro conquistado no ano passado, a expectativa era a melhor possível, com  o time brigando por títulos e sendo protagonista.

Time posado São Paulo (Foto: Rubens Chiri / site oficial do São Paulo FC)São Paulo ainda não embalou na temporada (Foto: Rubens Chiri / site oficial do São Paulo FC)

Quatro meses depois, no entanto, a realidade é bem diferente. O time até agora acumula fiascos nos jogos mais importantes, não tem padrão de jogo e hoje sequer conta com um treinador para traçar um planejamento de recuperação. Caberá ao interino Milton Cruz buscar a vitória nesta quarta-feira, diante do Corinthians, para evitar uma eliminação na primeira fase, o que seria desastroso pelos lados do Morumbi.

O GloboEsporte.com faz um raio-x de como o São Paulo chega para a decisão:

SEM TÉCNICO

Ninguém esperava que o time fosse tão mal no começo do ano a ponto de ter de trocar o treinador. É bem verdade que os problemas de saúde atrapalharam Muricy Ramalho. Mas, em nenhum momento do ano, o treinador conseguiu fazer o time andar. A saída de Kaká provocou um dano irreparável no time, tanto do ponto de vista tático como de postura dentro de campo. A diretoria segue no aguardo de Alejandro Sabella e tem em Vanderlei Luxemburgo o seu plano B para assumir o lugar que está vago.

REFORÇOS EM BAIXA

Como a base do ano passado foi mantida, a diretoria trouxe fez contratações pontuais. Chegaram oito reforços: Bruno, Carlinhos, Breno, Thiago Mendes, Daniel, Wesley, Centurión e Cafu. Um (Daniel) está machucado, enquanto Breno ainda aprimora forma física. Dos que têm condições de jogo, ninguém ainda se firmou no time. Bruno, por exemplo, foi barrado na lateral direita. Apenas Wesley, que estreou recentemente, tem mostrado um bom futebol, tanto que já virou titular da equipe.

ESTRELAS DEVENDO

Além da saída de Kaká, que foi para os Estados Unidos, outro problema que atrapalha bastante o São Paulo em 2015 é que muitas de suas principais estrelas não vivem boa fase. Rogério Ceni falhou nos clássicos contra Palmeiras e Corinthians. Paulo Henrique Ganso nem de longe lembra o jogador que  foi muito bem no ano passado. Luis Fabiano sofre com as lesões. Alexandre Pato, apesar de ser o artilheiro na temporada, com 11 gols, peca pela irregularidade. Apenas Michel Bastos segue com um bom rendimento.

DERROTAS EM JOGOS-CHAVE

Em cinco clássicos, um empate e quatro derrotas. Na Taça Libertadores, o time enfrentou o San Lorenzo na Argentina precisando empatar e perdeu por 1 a 0. Além dos resultados, o que impressiona negativamente o torcedor são-paulino é a postura do time que, mesmo nas partidas importantes, não se dedica, não dá aquele algo a mais que é fundamental. O próprio goleiro Rogério Ceni afirmou que, para vencer o Corinthians nesta quarta-feira, será preciso “jogar com alma, com o coração”.

TORCEDOR DISTANTE

Outro fator que chama a atenção nesse começo de ano é a falta de sintonia entre time e torcida. Nem mesmo nos jogos da Libertadores o público tem comparecido. A diretoria tem sua parcela de culpa, já que promoveu a troca da empresa que cuida da venda online na véspera da estreia no torneio sul-americano. Para piorar, o clube foi duramente criticado pelo alto valor cobrado na venda dos ingressos. Basta ver que, para o confronto desta quarta-feira, apenas 17 mil ingressos foram vendidos. A diretoria ainda fez uma promoção que dá direito a cada torcedor leva um acompanhante. Mesmo assim, é certo que o Morumbi não estará lotado.

 

Fonte: Globo Esporte

2 comentários em “Tricolor em ebulição: cinco obstáculos a serem superados no Majestoso

  1. Uma promoção deste tipo cria imagem sem retorno, desculpem os experts em marketing desta diretoria, mas uma promoção deste tipo é um tiro no pé.
    Regra básica e fundamental, tem que haver um atrativo, levar um acompanhante apenas dá volume sem conteúdo, assim, promoção com valor inferior torna-se mais atrativa, pois lota-se o estádio de torcedores que consumirão outros itens além do espetáculo, uma vez estarem envolvidos emocionalmente. Se é que se pode chamar o futebol apresentado atualmente pelo São Paulo de espetáculo.

    • Concordo plenamente, amigo.
      Só me preocupa você ainda acreditar que essa diretoria tem essa capacidade de percepção, e atitude para fazer algo diferente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*