Tricolor defende tabu contra a Ponte Preta

Para tentar confirmar a sua reabilitação no Campeonato Brasileiro de 2016 após a heroica virada sobre o Fluminense (2 x 1) na última rodada, o Tricolor receberá a Ponte Preta no próximo final de semana com um objetivo bem claro: conquistar os três pontos. E o histórico do confronto mostra que o São Paulo leva vantagem sobre os campineiros. Em 13 jogos contra os pontepretanos pela competição nacional, no Morumbi, o time são-paulino foi derrotado apenas uma vez. Neste período, foram 11 vitórias, um empate e apenas um revés.

O único tropeço diante do clube de Campinas no Estádio Cícero Pompeu de Toledo, pela competição nacional, foi no dia 24 de julho de 2003, quando o adversário venceu por 2 a 1. De lá para cá, foram seis partidas de invencibilidade em seus domínios: cinco triunfos e um empate. Apesar do retrospecto favorável diante do rival do próximo sábado (22), os tricolores mantêm a cautela e encaram o confronto com seriedade.

“Será um jogo difícil, porque o Campeonato Brasileiro é complicado. Tivemos uma vitória importante contra o Fluminense, mas agora já estamos pensando na Ponte Preta. O grupo todo está focado para fazer uma grande partida”, avaliou o jovem Lyanco, que disputa com Douglas uma vaga entre os titulares já que Maicon e Lugano estão suspensos pelo terceiro cartão amarelo.

“Primeiramente estamos pensando no jogo a jogo, não adianta ser diferente. Sabemos que será uma partida difícil, que precisamos vencer, para nos distanciarmos da zona de rebaixamento. Depois que conseguirmos isso, poderemos pensar em coisas maiores. O próximo jogo é a Ponte e o foco tem que estar nessa partida”, acrescentou o zagueiro.

No geral, o São Paulo também leva vantagem. Até aqui, os clubes estiveram frente a frente em 139 oportunidades: 72 vitórias, 42 empates e 25 derrotas (241 gols marcados e 133 sofridos). Pelo Brasileiro, no total, são 18 triunfos em 28 partidas, além de quatro empates e seis derrotas.

 

Fonte: Site Oficial

Um comentário em “Tricolor defende tabu contra a Ponte Preta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*