Respaldado por técnico, Chavez faz hora extra para voltar a marcar gols

Quando a fase é ruim, o negócio é trabalhar mais para dar a volta por cima. Seguindo esse lema, Andres Chavez tem feito hora extra nos treinos do São Paulo para tentar reencontrar o caminho do gol. Além dos treinos táticos comandados pelo Ricardo Gomes, o atleta tem participado de atividades específicas de finalização para recuperar sua confiança e voltar a balançar as redes dos adversários.

No treino de quinta-feira, mesmo com muitos atletas já tendo deixado o gramado, Chavez não teve moleza.  Sob um calor muito forte, o atacante finalizou pelo menos 20 vezes ao gol. Era sempre a mesma jogada. Ele recebia o passe de costas para a área, girava e batia de pé direito. E não podia finalizar sempre no mesmo canto, tinha que alternar. O desempenho foi bom.

Chavez não sabe o que é marcar um gol há oito jogos, desde o dia 11 de setembro, quando o Tricolor derrotou o Figueirense por 3 a 1, no estádio do Morumbi. Foi naquele jogo também que saiu o gol de Kelvin, que foi o último atacante a marcar pela equipe. Na sequência dos jogos, Chavez perdeu um pênalti na partida contra o Cruzeiro e entrou em queda livre. Contra Flamengo e Santos, perdeu chances inacreditáveis e transformou-se no vilão da equipe. Mesmo assim, segue prestigiado pela comissão técnica.

Ricardo Gomes comandou o São Paulo em 13 partidas desde que foi contratado para substituir Edgardo Bauza, há pouco mais de dois meses. Chavez esteve em campo em todas. Só ele e Denis atingiram essa marca no elenco. Prova de que o treinador confia no atacante argentino, que na opinião dos companheiros, precisa ficar mais calmo para reverter a situação.

No próximo sábado, contra a Ponte Preta, novamente no Cícero Pompeu de Toledo, o argentino terá mais uma chance de acabar com o jejum de gols. A situação para ele deve melhorar, já que a tendência é que Ricardo Gomes escale uma formação mais ofensiva.

Isso porque Buffarini está suspenso e Wesley será transferido do meio-campo para a lateral direita. Com isso, Kelvin deverá entrar e formar o trio ofensivo com Robson e Cueva, que teriam a obrigação de fazer a bola chegar até Chavez.

Fonte: Globo Esporte

2 comentários em “Respaldado por técnico, Chavez faz hora extra para voltar a marcar gols

  1. O que falei em outro comentario, foi que os tecnicos não tem coragem de lançar
    os talentos da base. E quando são obrigados e dá certo ficam apregoando que aquele talento é a cria dele. Lembram-se do Oscar que foi obrigado a ir embora
    porque o cagão do Burricy ficou 2 anos sem lançar? Este tecnico tem o mérito de ter lançado o Aluisio Chulapa com 30 anos para fazer pivo e cabecear as bolas cruzadas que foi a grande novidade e descoberta do tecnico “inovador” que enganou o JJ durante 5 anos e coitada da torcida que tinha que engolir e aplaudir….!!!

    O Ricardo Gomes é a mesma merda, sem tirar e por. A molecada que se f…O negocio é utilizar o plantel de merda que nos temos porque usando os “Chaves” ou “Weslei”, se não der resultado fez obrigação e nao teve de ousar !!! NO fim são todos cagões e acomodados para não correr risco de “queimar” os nossos
    talentos !!

  2. Como esse Ruincardo adddooorrraaaa o Kelvin! Nossa, o trenero deve viver sonhando com ele. O cara é um cemitério das jogadas de ataque do time; não marca gols, mesmo na cara do goleiro; e, no entanto, o Ricardo pretere os garotos Luis Araujo e David Neres em benefício desse perna de pau. Mas o Ruincardo é assim! No caso da PP fazer um gol e pintar nova derrota, aí sim, ele vai chamar os garotos para, no desespero, tentar repetir o acontecido na segunda passada. Só que tem aquela história de que “um raio não cai duas vezes no mesmo lugar”; entonce…
    FORA RUINCARDO GOMES ! Pelo jeito nem o “ressuscitamento” contra o Flu, serviu para alguma coisa…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*