Torcida faz campanha por Calleri, mas empresários ainda barram volta

Torcida e diretoria querem ver Jonathan Calleri vestindo a camisa do São Paulo novamente. Até o jogador já manifestou publicamente o desejo de retornar ao clube do Morumbi, com o qual se identificou no ano passado ao marcar 16 gols em 31 jogos. No entanto, os detentores dos direitos econômicos do atacante argentino tornam o negócio difícil de se concretizar.

Guillermo Calleri, pai do jogador de 23 anos, se reuniu com os empresários de Jony na Inglaterra, onde afirmou que o filho gostaria de retornar ao Brasil para voltar a se valorizar. Os investidores, por sua vez, não gostaram da sugestão e bateram o pé pela permanência do atacante na Europa.

Esses empresários gastaram R$ 40 milhões para comprar Calleri do Boca Juniors e emprestá-lo ao Tricolor com um contrato de seis meses no ano passado. Por isso, eles querem que o argentino siga no West Ham até o fim de maio, quando seu vínculo com o clube inglês se encerra.

Na equipe inglesa, contudo, Calleri atuou por apenas nove partidas e não joga desde outubro, chegando a ser utilizado pelo time sub-23. Assim, uma outra possibilidade seria ele se transferir para outro clube europeu. O Las Palmas, da Espanha, manifestou desejo de contar com o atleta por empréstimo. No entanto, o argentino não retribuiu o mesmo interesse.

Uma resposta pode acontecer no próximo dia 20, sexta-feira. São Paulo e Calleri já acertaram as bases salariais, que girariam em torno de R$ 400 mil, o teto estipulado pelo clube. Em entrevista à Espn Brasil, o atacante admitira que mantém contato com Alexandre Pássaro, advogado do Tricolor, que tem assumido à frente de algumas negociações, como foi no caso de Wellington Nem.

A indefinição no futuro do jogador de 23 anos resultou numa campanha de torcedores nas redes sociais. Com a hashtag #VoltaCalleri, os são-paulinos procuram convencê-lo a retornar ao Morumbi. Inclusive, o próprio atleta chegou a interagir com os seus fãs no Twitter.

A posição de centroavante é uma das mais carentes no elenco tricolor. No momento, Rogério Ceni conta apenas com Gilberto e Andres Chavez para o setor, sendo que este último prefere atuar pela ponta esquerda. Por isso, o técnico aguarda mais um reforço para o ataque. Na semana passada, a diretoria desistiu oficialmente da contratação de Cristian Colmán, do paraguaio Nacional, que não entrou em acordo com o Tricolor em relação à forma de pagamento da transação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*