“Temos nossa segurança ameaçada”, diz Alan Kardec após protesto

O atacante Alan Kardec falou com os jornalistas nesta segunda-feira, no CT da Barra Funda, minutos depois da principal torcida organizada protestar em frente ao treino do São Paulo, que na quarta-feira enfrenta o San Lorenzo, na Argentina, pela Copa Libertadores. Depois de ouvir dos manifestantes que “se não ganhar, não volta para o Brasil”, o centroavante ex-palmeirense afirmou que se vê com a segurança ameaçada.

“É claro que ninguém estará aprovando este tipo de atitude, mas nós temos nossa segurança um pouco ameaçada. Atrás dessa cobrança, eles querem dizer alguma coisa”, falou o atacante. “A partir do momento que a diretoria perceber que os jogadores estão sendo ameaçados, a segurança pode aumentar. A partir do momento que a diretoria perceber que pode acontecer algo mais grave, com certeza nossa segurança poderá ser aumentada”, completou.

“Acho que pode acontecer de tudo. A verdade é essa. Nós vamos jogar para vencer. Palavras que são ditas, você tem que levar algumas em consideração, mas outras também não. Eles viajam, são muitas horas de viagem. Por que não vencemos um clássico, um jogo talvez de expressão?”, falou o atacante, ainda sobre o protesto.

Alan Kardec falou que dará a vida em campo na Argentina para que o São Paulo vença e para preservar o técnico Muricy Ramalho, que passou por momentos de turbulência nas últimas semanas.
“Estarei fazendo de tudo para ajudar o São Paulo e principalmente ele. No momento do Santos tivemos uma sintonia muito boa, ele sempre me passou confiança e mostrou ao futebol brasileiro meu potencial. Porque tinha equipe de muita qualidade, Libertadores, e ele me deu oportunidade de ser titular. Tinha também Borges, artilheiro do Brasileiro. Isso me deu confiança. Muita da coisa boa que aconteceu minha vida foi por ele ter acreditado em meu futebol. Vou dar minha vida em campo para ele continuar”, falou.
Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*