Técnico vê lição de Kaká para quem reclamava do bife e de ovo duro

O São Paulo ainda tem um compromisso no Campeonato Brasileiro, contra o Sport, mas o técnico Muricy Ramalho tem se despedido publicamente do meia Kaká desde o início da semana. Para o comandante, o veterano que defenderá o Orlando City, dos Estados Unidos, a partir de 2015 deixou o seu comprometimento como legado para o elenco.

“Já trabalhei com vários profissionais importantes, mas nunca encontrei um do nível do Kaká. É um exemplo. Vai fazer muita falta mesmo. Como jogador, até podemos substituí-lo. No todo, não dá. Porque ele é um cara muito raro. Hoje em dia, é dose. A gente vê jogador mais ou menos reclamando do bife, do ovo que está duro. São uns p… de uns chatos”, comparou.

Muricy se surpreendeu com o comportamento de Kaká quando ainda não havia acerto para o astro ser emprestado para o São Paulo no segundo semestre deste ano. Por intermédio do coordenador Milton Cruz, a família do meia visitou a casa do técnico à época das negociações. “Veja como são pessoas diferentes: foram até lá só para ver se eu aceitava o Kaká”, sorriu o comandante.

Para “defender os interesses do clube”, Muricy se apressou para avisar que o São Paulo não tinha condições financeiras de efetuar a contratação. O pai de Kaká respondeu que dinheiro não seria problema e ganhou um entusiasmado cumprimento no ombro. “Então, está contratado, né?”, recordou o treinador. “Foi a melhor coisa que fizemos, a cereja do bolo. O Kaká deu um salto de qualidade no nosso time, não tecnicamente ou taticamente, mas de caráter.”

Fernando Dantas/Gazeta Press

Com legado no São Paulo, Kaká vai arrumar as malas para jogar nos Estados Unidos em 2015

Segundo Muricy, Kaká influenciou alguns jogadores que “estavam indecisos demais”. O meia chegava muito cedo ao CT da Barra Funda para realizar exercícios físicos e servia de inspiração para o restante do elenco. “Só não era mais cedo do que eu – estou me exercitando por causa do susto que tive na minha saúde –, mas quase. E ele ficava nas máquinas, com o preparador físico, ralando. Estamos falando do cara que foi o melhor do mundo. Os outros viram isso e passaram a fazer também. Caramba, se o melhor do mundo faz, porque você não vai fazer?”, disse o técnico.

Muricy Ramalho ainda lembrou que não será o único no São Paulo a sentir saudades de Kaká. “O nosso ambiente melhorou muito com ele. É um cara que conversa, brinca com todo o mundo. É agradável e educado demais. Ele trata as pessoas de igual para igual, principalmente os funcionários”, enalteceu, indisposto para lidar novamente com queixas contra o bife e o ovo do refeitório.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Um comentário em “Técnico vê lição de Kaká para quem reclamava do bife e de ovo duro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.