Técnico explica ausência de Michel Bastos: “Não está desenvolvendo”

A ausência de Michel Bastos até do banco de reservas do São Paulo na derrota por 1 a 0 para o Santos foi motivo de questionamento ao técnico Ricardo Gomes. De acordo com o técnico, ele sequer foi relacionado por uma opção própria, pois o meia está abaixo fisicamente.

– Eu acho que ele teve mais uma chance, mas ainda não recuperou a parte física. Ele depende da parte física, tem muita potencial, mas ainda não está desenvolvendo o que esperamos – disse Ricardo Gomes, na entrevista coletiva após a derrota para o Santos, por 1 a 0, no Pacaembu.

Michel Bastos São Paulo (Foto: Marcelo Hazan)Michel Bastos não foi relacionado para o clássico contra o Santos (Foto: Marcelo Hazan)

O rendimento do meia caiu principalmente após a invasão de torcedores organizados ao CT do Tricolor, em 27 de agosto, quando ele, Carlinhos e Wesley foram agredidos. Michel Bastos participou de quatro dos onze jogos que o São Paulo disputou desde então. Neste período, ele treinou normalmente e não teve lesões.

Nos bastidores do clube, o camisa 7 é tratado como moeda de troca para 2017. A probabilidade de Michel seguir no Tricolor em 2017 é bem pequena. A ideia da diretoria é envolvê-lo em alguma negociação por algum jogador de peso.

 

Fonte: Globo Esporte

5 comentários em “Técnico explica ausência de Michel Bastos: “Não está desenvolvendo”

  1. Puxa, o Ruincardo Gomes acordou! Disse que o Michel Bostas, digo: Bastos não está rendendo. Demorou 3 meses para ele descobrir o que o MUNDO TRICOLOR já sabia desde o ano passado. Fora Miguelito…

  2. O time inteiro tem que ficar de fora então, porque ao contrário do que esse inútil diz nas coletivas, nada está desenvolvendo nem evoluindo. É só olhar a porra da tabela e a porra dos últimos resultados.

  3. Esse problema de jogadores com problema fisico, com problema de recuperacao mais rapida e eficiente, jogadores que no segundo tempo estao mortos, o que acontece com o sao paulo nessas areas, nao existe profissionais competentes, se nao, contrate entao pq nao podemos ficar desse jeito.
    O caso do Migué Basto nao quer jogar, nao pretende mais ficar no sao paulo é evidente isso, ele ja nao estava jogando bem faz tempo ate antes daquele episódio lamentavel da invasao do CT e o que acontecer, ai que ele nao quis mesmo e pior a diretoria fica tentando recuperar o irrecuperável, e esperamos que a porcaria dessa diretoria nao faça o mesmo que fizeram com Jadson e etc, reforçar os rivais, se tiver que vende-lo ou empresta-lo que seja bem longe do Brasil de preferencia, assim nao nos dará trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*