SP e Palmeiras entram em semana de clássico com 5 problemas em comum

Após uma rodada de pouca importância no final de semana – ambos estão com as lideranças de seus grupos e classificação encaminhada no Paulistão – São Paulo e Palmeiras se enfrentam nesta quarta-feira.

Os dois rivais vivem fases diferentes: o primeiro tenta evoluir do vice-campeonato brasileiro do ano passado e fazer boa campanha na Libertadores; o segundo reconstruiu toda a equipe depois de flertar com rebaixamento. Ambos, entretanto, começam a semana do clássico com alguns problemas em comum.

1)    Falta de criatividade e profundidade

As críticas pela falta de criação de jogadas atingem os dois times. O São Paulo até teve algumas partidas nas quais o meio e o ataque funcionaram: goleou o Capivariano, o Bragantino e o Audax. Nos outros jogos, porém, sofreu com o que Muricy chama de “falta de profundidade”. Ganso, maior articulador do elenco, está em baixa após a fraca atuação diante do San Lorenzo na última quarta.

O Palmeiras, por sua vez, teve sua quarta vitória por 1 a 0 no Paulistão neste domingo, diante do São Bernardo. O time teve muita dificuldade para encontrar os espaços, e venceu graças a um gol do zagueiro Victor Hugo. Valdivia, que continua sendo a esperança de criatividade da torcida, ainda não estreou em 2015 e encerra seu contrato em agosto.

2)    Convocações inoportunas

O São Paulo perdeu Souza, titular absoluto de seu meio campo para a seleção brasileira; só não perdeu Dória para a equipe olímpica porque o zagueiro se mahcucou. O Palmeiras, por sua vez, verá Valdivia, ainda sem jogar pelo clube, defendendo a seleção chilena. O Mago não estaria 100% para o clássico, mas costuma ser carrasco do rival e poderia atuar por alguns minutos.

3)    Lesões de titulares

Além de Dória, o São Paulo não deve ter Pato – o artilheiro do time na temporada sofreu uma lesão no tornozelo diante do San Lorenzo, e dificilmente terá condições de jogo. Centurión é o substituto mais provável. Do outro lado, para compensar, dois titulares ficaram de fora da partida deste domingo, e tratam lesões crônicas: os argentinos Tobio e Allione. Caso não joguem, devem ser substituídos por Victor Ramos e Rafael Marques.

4)    A pressão de não ter vencido em um clássico na temporada

O São Paulo vai bem no Paulista, e caminha para se recuperar na Libertadores. Apesar a disso, a torcida está com duas derrotas consecutivas diante do Corinthians entaladas na garganta. No outro clássico disputado, um empate contra o Santos, com atuação apagada.

O Palmeiras enfrentou rivais duas vezes, e perdeu ambas. 2 a 1 para o Santos, e 1 a 0 para o Corinthians. Com a reconstrução da equipe, uma vitória contra o São Paulo pode ser fundamental para restituir de vez a auto estima do palmeirense.

5)    Reforços que ainda não decolaram ou não podem jogar

O lesionado Dória veio para resolver o problema da defesa são-paulina, mas se machucou – antes disso, vinha tendo atuações regulares. Wesley chegou, mas as inscrições para a primeira fase do Paulistão já tinham se encerrado. Outros reforços do São Paulo como Bruno, Carlinhos e Thiago Mendes alternam bons momentos com atuações irregulares – ainda não se firmaram como donos absolutos de suas posições.

O Palmeiras vive uma situação semelhante: Cleiton Xavier gerou grande expectativa na torcida, mas uma demora na sua regularização não vai permitir que atue na primeira fase da competição. Dudu tem alternado bons e maus momentos, enquanto outros reforços, como Alan Patrick, Leandro Banana e Amaral brigam por uma vaga no time.

 

Fonte: Uol

2 comentários em “SP e Palmeiras entram em semana de clássico com 5 problemas em comum

  1. O nosso time poderia jogar com esse timeko
    com a mesma formacao de ontem,
    Esse time consegue ser mais sofrivel que o anterior,
    basta ver o trenero de planta’o.

    • Unico time que ta sobrando em qualidade e tatica definida e’ o time do Tite,
      se o nosso fosse trabalhado da mesma forma e treinasse de verdade,
      seria absoluto,
      ????? ne’ murici, kkkarajo ??????

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*