Sonho de Muricy, Dória sofre com ‘passagem-relâmpago’ no São Paulo

Agora desempregado, Muricy Ramalho passou toda a pré-temporada de 2015 pedindo a contratação de um zagueiro canhoto para o São Paulo. A solução da diretoria foi buscar Dória no Olympique de Marselha (FRA), mas o contrato de empréstimo duraria somente até o dia 30 de junho.

E justamente pelo tempo curto para ficar no Morumbi, apenas 144 dias, o zagueiro chegou motivado e falou, em 6 de fevereiro, que estava “louco para jogar”. O beque de 20 anos só não contava que lesões, uma suspensão e uma pausa inesperada no calendário reduzissem tanto sua já breve passagem pelo Tricolor.

Desde o dia em que assinou com o time paulista até a vitória por 2 a 0 sobre o Corinthians na última quarta-feira, Dória poderia ter disputado 20 partidas, mas só esteve presente em nove, somando 686 minutos em campo. Graças a duas lesões seguidas, uma em cada tornozelo, o defensor amargou 38 dias fora de combate. Antes, ainda havia esperado oito dias até estrear nos 5 a 0 contra o Bragantino no Campeonato Paulista.

Como as oitavas de final da Copa Libertadores da América só começarão em 6 de maio para o São Paulo, Dória já sofreria a baixa de mais 14 dias em seu calendário tricolor, mas o terceiro cartão amarelo recebido no Majestoso faz com que seu retorno possa acontecer somente em 10 de maio, data da estreia no Campeonato Brasileiro contra o Flamengo.

Assim, o zagueiro pode somar 63 dias sem condição de jogo, o que representa quase 44% do tempo de seu contrato de empréstimo. E após a provável volta no Brasileirão, serão somente 51 dias até 30 de junho.

Quando iniciou as investidas por Dória ainda nos últimos dias de 2014, a diretoria do São Paulo tentou encontrar formas de trazê-lo definitivamente para o clube, mas o Olympique havia investido dez milhões de euros (cerca de R$ 30 milhões) poucos meses antes e esperava até mesmo lucrar em uma negociação.

Após conseguir fechar o empréstimo, o Tricolor deixou claro que tentaria novas formas de comprar o beque. Na sexta, o LANCE! tentou ouvir o vice-presidente de futebol, Ataíde Gil Guerreiro, e o gerente-executivo de futebol, Gustavo Oliveira, para saber o andamento do projeto, mas não obteve sucesso.

Agora, as ausências de Dória podem ganhar mais peso, já que Antonio Carlos está perto de ir para o Fluminense (ver ao lado). Rafael Toloi, Lucão, Rodrigo Caio, Paulo Miranda e Edson Silva são as outras opções do setor defensivo.

VEJA A LISTA DE JOGOS DE DÓRIA PELO SÃO PAULO:

Campeonato Paulista:
Bragantino 0x5 São Paulo – 90 minutos
São Paulo 4×0 Osasco Audax – 45 minutos
Botafogo-SP 2×0 São Paulo – 90 minutos
São Paulo 3×0 Portuguesa – 90 minutos (um gol)
São Paulo 3×0 Red Bull Brasil – 11 minutos

Copa Libertadores da América:
Corinthians 2×0 São Paulo – 90 minutos
São Paulo 4×0 Danubio (URU) – 90 minutos
Danubio (URU) 1×2 São Paulo – 90 minutos
São Paulo 2×0 Corinthians – 90 minutos

Fonte: Lance

4 comentários em “Sonho de Muricy, Dória sofre com ‘passagem-relâmpago’ no São Paulo

  1. Zagueiro canhoto por zagueiro canhoto, o Edson Silva tem melhor custo/benefício que o Doria. Fiquei feliz por sua contratação mas me decepcionei: não contratamos o Dória do Botafogo; contratamos o encostado pelo Bielsa.
    Se o Bielsa continuar à frente do time, provavelmente vai ficar fácil prorrogar seu contrato pra dar um tempo pra ver se ele volta a jogar como no Rio; porque no SP, até agora, não jogou nadinha…

  2. Deveriam ao menos tentar contrata-lo,
    ja demonstrou no Bota que e’ um zagueira’o,
    pelo menos tem tudo pra dar certo.
    Breno, podera’ sim, ser o grande reforco, porque na’o,
    ninguem desaprende o que sabe, alias se quiser so’ melhora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*