Só falta assinar: meia Lucas acerta transferência para o PSG

Nem Manchester United, da Inglaterra, nem Inter de Milão, da Itália. O destino de Lucasserá o Paris Saint-Germain, da França. Comandado por Leonardo – ex-jogador do São Paulo e que tem trânsito tanto com o presidente Juvenal Juvêncio como com o empresário do atleta, Wagner Ribeiro -, o clube francês venceu a concorrência e acertou a contratação do meia-atacante de 19 anos, que está com a seleção brasileira nas Olimpíadas de Londres. Falta apenas o jogador realizar os exames médicos e assinar contrato.

O empresário de Lucas esteve em Paris durante a semana. Conversou com a diretoria do PSG e aproveitou para assistir ao amistoso do time contra o Barcelona, realizado no último sábado. Tudo foi bem encaminhado, e Wagner Ribeiro seguiu neste domingo para Manchester, onde ainda não conseguiu se encontrar com Lucas, já que a CBF proibiu a circulação de empresários na concentração do time canarinho. O agente assistirá ao jogo contra a Coreia do Sul, na terça-feira, pela semifinal das Olimpíadas.

O contrato terá duração de cinco temporadas. Lucas, porém, só poderá atuar pelo PSG a partir de janeiro, pois não tem passaporte europeu. O clube francês já estourou a cota de atletas não-comunitários, e ele só será inscrito na janela de inverno – a não ser, claro, que o PSG venda um desses não-comunitários para que Lucas entre na vaga.

Recém-contratado pela equipe de Paris e companheiro de Lucas na Seleção olímpica, o zagueiro Thiago Silva deu força para o meia-atacante assinar com a equipe do técnico Carlo Ancelotti.

Os valores investidos não foram revelados, mas a negociação deverá ser a maior do mercado brasileiro – o recorde atual pertence a Oscar, vendido pelo Internacional para o Chelsea por R$ 79 milhões. O Manchester United não concretizou a contratação de Lucas por dois motivos. Primeiro, não chegou ao valor pedido pelo clube do Morumbi. Foram duas ofertas: € 33 milhões (R$ 83,1 mi) e € 38 milhões (R$ 95,7 mi), esta última revelada pelo diretor de futebol, Adalberto Baptista. Além disso, prevaleceu a vontade de Lucas, que não quer morar na cidade inglesa, considera “chata” por alguns atletas que atuam por lá.

O PSG entrou na briga por um pedido feito pelo Nasser Al-Khelaifi, novo dono do clube francês, que seria “apaixonado” pelo futebol do jogador do São Paulo. Por conta dessa paixão, na reta final da negociação o PSG aumentou a carga e acabou chegando a um acordo com o Tricolor. Após o amistoso da seleção brasileira contra a Suécia em Estocolmo, no dia 15 de agosto, o meia-atacante fará exames médicos e assinará o contrato.

Durante todo o domingo, o técnico do Manchester United, Alex Ferguson, tentou em vão ter acesso ao jogador do São Paulo. Tudo para convencer Lucas a recusar a oferta do PSG e assinar com os Diabos Vermelhos. Mais cedo, torcedores do United recepcionaram o atleta na chegada ao hotel. Mas o jogador e seu empresário optaram pela transferência para Paris.

Nesta terça-feira, Lucas ficará no banco de reservas e tentará ajudar a Seleção a conquistar uma vaga na decisão do torneio de futebol masculino das Olimpíadas. O Brasil vai enfrentar a Coreia do Sul no estádio Old Trafford, em Manchester, às 15h45m (de Brasília).

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*