Site do Espanhol apresenta Rodrigo Caio, ex-Tricolor, como “polivalente”

Vendido pelo São Paulo ao Valência na última semana, o volante Rodrigo Caio foi apresentado como “um jogador polivalente, que atua de forma equilibrada na defesa e dá qualidade à saída de bola” pelo site do Campeonato Espanhol. Negociado por 12,5 milhões de euros (cerca de R$ 44 mi), Rodrigo Caio foi a terceira maior venda do São Paulo e, apesar do interesse do Atlético de Madri, acabou acertando com o Valência. O jogador viaja à Espanha nesta segunda para assinar contrato.

Criado nas categorias de base do Tricolor, Rodrigo Caio ganhou espaço na equipe a partir da saída de Lucas para o futebol estrangeiro. O volante assumiu a camisa 7 e passou a jogar no meio-campo. Com a volta de Muricy Ramalho ao clube, no último ano, Rodrigo Caio ganhou a camisa 3 e começou a atuar, por vezes, improvisado na zaga. O colombiano Juan Carlos Osorio, novo técnico da equipe, tinha feito diversos elogios ao jogador, utilizando-o como titular neste início de Brasileiro.

Após passar grande parte do último ano fora dos campos por uma grave lesão no joelho, Rodrigo Caio terá oportunidade de atuar na Europa com o Valência já credenciado a participar da Liga dos Campeões da Europa. O site do espanhol valoriza o brasileiro, reforçando o “bom sentido tático e a boa posição em campo”, destacando Rodrigo Caio pela “marcação firme e qualidade no passe curto e na saída de bola”.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Site do Campeonato Espanhol destaca “polivalência” de Rodrigo Caio como ponto alto para o Valência

A matéria também lembra que, em 2012, Rodrigo Caio foi responsável por marcar Neymar, em um clássico entre São Paulo e Santos, e teve atuação satisfatória, conseguindo conter o ímpeto do atacante. De acordo com o site do Espanhol, Rodrigo Caio dará ao técnico Nuno mais uma opção para o setor defensivo, devendo revezar com Javi Fuego na equipe principal.

Os valores da venda de Rodrigo Caio ao Valência só foram superados pela negociação de Lucas com o PSG, em 2012, que foi à França por R$ 108,3 mi – sendo que R$ 81,2 mi foram reservados ao Tricolor – e de Denilson com o Betis, em 1998, quando o São Paulo lucrou R$ 56,6 milhões.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.