Sem ter de novo que concentrar, elenco promete jogar por Muricy

Desde o início do ano, Muricy Ramalho definiu que não haveria mais concentração antes dos jogos do São Paulo, a não ser em ocasiões especiais. Depois da derrota para o Corinthians na estreia da Copa Libertadores, porém, os jogadores voltaram a dormir no CT da Barra Funda na véspera do duelo contra o Audax, o que não será preciso nesta terça-feira, um dia antes de enfrentar o Danubio, do Uruguai.

Os atletas estavam avisados de que passariam a noite na concentração e foram ao treino preparados para isso – o volante Souza, inclusive, recebeu visita da esposa. Ao final da atividade que confirmou a escalação titular, no entanto, o comandante informou que eles estavam dispensados, tendo que retornar somente ao meio-dia desta quarta-feira.

A experiência começou antes de alguns jogos da temporada passada. Sem ocorrências de problemas disciplinares ou atrasos na reapresentação do elenco, Muricy iniciou o ano convicto de que não precisaria mais reunir todos os jogadores com tanta antecedência. A liberdade para ter mais tempo perto dos familiares e amigos, então, estabeleceu uma relação mútua de confiança.

Agora, no momento mais difícil do técnico – que se viu pressionado por parte da torcida e também da diretoria de futebol depois do revés para o Corinthians no primeiro jogo da Libertadores –, os atletas parecem estar ao seu lado. Como mostrou Alexandre Pato, nesta terça-feira, dia em que o presidente do clube, Carlos Miguel Aidar, visitou o CT da Barra Funda para garantir Muricy no comando e lhe cumprimentar diante das câmeras, a despeito da troca recente de recados públicos entre eles.

“Sobre essa conversa que eles tiveram, no final do treinamento, sempre vai ter essa pressão. Sempre vai ter essa cobrança, porque o Aidar é presidente do clube, o Muricy é o treinador, e nós somos jogadores. A pressão vem de cada um. O treinador nos mostra o caminho para tirar essa pressão e conseguir se concentrar no jogo. Ele é muito experiente, um supercampeão e tem separado isso muito bem, tem ajudado nosso grupo. Nosso grupo é assim porque ele construiu. Os méritos da construção do grupo, do ambiente, são todos dele. Amanhã e em todos os jogos, vamos jogar por ele”, falou o atacante.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Ao que parece, jogadores estão do lado do treinador na polêmica com a diretoria de futebol do São Paulo

Mesmo com uma série individual de altos e baixos desde que chegou ao São Paulo, no começo de 2014, Pato frisou que goza de ótimo relacionamento com o comandante, com quem teve uma conversa “de mais de uma hora” nos Estados Unidos, durante temporada de treinos no meio do ano passado. “Quando ele vê algum problema, alguma coisa que estou fazendo errado, ele me dá um toque e conversa comigo”, contou o artilheiro são-paulino, com seis gols em 2015.

O papo de Aidar com Muricy, na tarde desta terça-feira, não durou mais de uma hora. Levou menos de um minuto, na verdade. Mais um motivo para que os jogadores joguem pelo treinador. Antes disso, estão liberados para dormir em casa. “Vamos descansar bem, porque amanhã (quarta-feira) é um grande jogo. Tenho certeza de que amanhã o São Paulo vai fazer um grande jogo”, destacou Pato.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Um comentário em “Sem ter de novo que concentrar, elenco promete jogar por Muricy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*