Sem Michel Bastos, São Paulo viaja para “primeira final” da Libertadores

Na manhã desta segunda-feira, o São Paulo deu início à longa viagem que terminará só no início da tarde de terça, quando a equipe chegará em Valera, na Venezuela, palco da partida de quarta contra o Trujillanos, pela Libertadores.

Michel Bastos sentiu dores na coxa direita durante a derrota por 2 a 0 para o Palmeiras. Na manhã desta segunda, ele fez exames e teve uma contratura detectada na mesma região. Portanto, ele não embarcou junto com a delegação.

Em situação complicada no Grupo 1, com um ponto depois de duas rodadas, atrás de The Strongest (seis) e River Plate (quatro), o São Paulo precisa vencer os venezuelanos, que perderam as duas partidas disputadas até agora, para se manter com chances de classificação às oitavas de final. O zagueiro Lugano considera esse jogo como a primeira final para o time.

Temos chance de classificar. Não há margem de erro. A Libertadores ficou muito apertada para nós, então é a primeira de quatro finais em que não podemos errar. Se errar, já era – decretou.

O São Paulo passará por uma maratona para chegar a Valera. A primeira perna da viagem levará ao Panamá, onde a equipe vai jantar nesta segunda. Depois, dormirão em Maracaibo, já na Venezuela, para na terça-feira, em voos separados em aviões menores, seguir para a cidade do Trujillanos, adversário menos conhecido do grupo.

– Não poder treinar atrapalha, mas o que mais atrapalha é não poder se recuperar fisicamente, temos jogadores cansados, machucados, e não há tempo. Você joga, mas nunca está 100%. É esse eterno problema de um calendário tão difícil dos times brasileiros – lamentou Lugano, que não enfrentou o Palmeiras e não tem escalação confirmada.
Pelo que o técnico Edgardo Bauza disse na semana passada, em Buenos Aires, sua intenção era escalar Rodrigo Caio também diante do Trujillanos. A boa atuação da dupla formada por Lugano e Maicon, na semana passada, contra o River Plate, pode mudar seus planos.

A provável escalação do Tricolor será Denis, Bruno, Lugano (Rodrigo Caio), Maicon e Mena; Hudson, Thiago Mendes, Ganso, Carlinhos e Centurión; Alan Kardec.

 

Fonte: Globo  Esporte

5 comentários em “Sem Michel Bastos, São Paulo viaja para “primeira final” da Libertadores

  1. SAO PAULO.F.C JA PERDEU P/ TANTO TIMECO Q ESTA VIRANDO ROTINA QUALQUER UM ENCARA O TRICILOR DE IGUAL P/ IGUAL QUASE Q NEN SE CLASSIFICOU P CHAVE DE GRUPO DA LIBER SE FOR TIMECO O SPFC FICA MENOR Q SE OPONENTE NAO DUVIDO SE OUTRA VEZ O SPFC VIRAR UNS PATIFES E MAIS UM VEZ Q TOMA QTOMA TOMA….

  2. RP, isso é conversa mole de jogador, na minha opinião todos os jogadores considerados titulares tem que jogar quarta e domingo e não chiar de cansaço, eles não fazem outra coisa a não ser jogar bola, treinar e ter um monte de mordomia nas concentrações somente ficam em hotel 5 estrelas, comendo do bom e do melhor, cansado é trabalhador que pega ônibus cheio todo dia trabalha 12 horas por dia e tem que ir sem faltar no emprego e no final do mês recebe uma mixaria que mal paga a conta dele, o jogador ganha de 150.000,00 para mais nosso elenco a media é 300.000,00 e reclamam de cansaço.
    Queria ser diretor de futebol ia colocar essa cambada na linha todo mundo ia jogar , o que esta faltando é comando de macho no futebol para cobrar os caras que vão a noite para as baladas tomam todas e chegam para treinar ainda baleado pela noitada.

  3. Olha o Luganão dando uma de Murici. Ele não deve ter visto ou ouvido a entrevista do Maicon sobre o tal cansaço. Deve ser muito duro mesmo jogar 90 minutos duas vezes na semana; fácil é cortar cana 10 horas por dia, 6 dias na semana (perguntem ao Roberto Carlos, aquele que foi lateral do Real Madri).
    Como já comentei outro dia, a desculpa para um mal resultado na Venezuela já está dada…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*