Sem acordo, São Paulo pode desistir de excursão pelos Estados Unidos

A diretoria do São Paulo está com dificuldades para tirar do papel a excursão que planejava fazer pelos Estados Unidos durante a Copa do Mundo. As negociações com clubes da América do Norte não avançaram nas últimas semanas, e a direção já cogita permanecer treinando no Brasil com o elenco.

Os principais entraves são para encaixar os jogos nas datas em que as equipes americanas estejam disponíveis em meio à disputa da MLS, a principal liga de futebol do país. Além disso, os custos não agradam. Os são-paulinos queriam lucrar com a viagem, mas esbarram na grande oferta de clubes brasileiros também interessados no mercado internacional.

– Está difícil, mas ainda temos um mês para conversar. Há times brasileiros dispostos até a jogar de graça – disse o vice-presidente administrativo do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes, responsável pela excursão.

O dirigente, ex-vice de futebol na gestão de Juvenal Juvêncio, viajou no mês passado para a América do Norte com a missão de negociar. No entanto, não conseguiu fechar os acordos rapidamente. A ideia do clube, aprovada pelo técnico Muricy Ramalho, era ficar cerca de duas semanas atuando nos Estados Unidos e no Canadá.

Os problemas fazem a diretoria do São Paulo pensar em permanecer no Brasil. O clube, porém, terá de buscar uma nova casa para os treinamentos. O CT da Barra Funda será usado pela seleção dos Estados Unidos durante a Copa do Mundo. Já o CT de Cotia, destinado às categorias de base, ficará com a Colômbia.

O clube estuda três alternativas: realizar as atividades na sede social, no Morumbi, ou no CT de Guarapiranga, sede campestre do Tricolor e destinada à realização de algumas peneiras. Outra possibilidade é mandar os trabalhos na Arena Barueri, local não escolhido por nenhuma seleção que ficará concentrada no Brasil.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*