São Paulo vence e assume vice-liderança do Brasileiro

Rogério Ceni desencantou e anotou um golaço de falta. Foi assim que o São Paulo abriu o placar diante do Bahia, na tarde deste sábado, no Morumbi. Ganso ainda marcou para o dono da casa, que venceu por 2 a 1 e se manteve vivo na briga pelo título do Campeonato Brasileiro.

 

Com a vitória, o Tricolor segue na cola do líder Cruzeiro. O time paulista chega a 52 pontos e está apenas quatro atrás da Raposa. Já o Bahia segue na zona de rebaixamento, na preocupante 17ª colocação, com 30 pontos.

O JOGO

O São Paulo logo fez valer sua superioridade técnica e lançou-se para cima do Bahia. Ganso e Michel Bastos tentaram jogada pelo meio, mas não ofereceram perigo ao gol de Marcelo Lomba. Mais rápido do que bom, o Tricolor Baiano entrou na partida com uma estratégia de contra-ataque e pouco chegou ao gol de Rogério Ceni. Um jogo aberto, mas sem grandes emoções.

O que prometia ser um bom jogo, no entanto, transformou-se em uma série de erros. Desde de faltas não marcadas pelo juiz Marcelo de Lima Henrique até chutes sem pontaria do São Paulo e falta de criatividade do Bahia.

Quem não errou foi Rogério Ceni, que, aos 39 minutos, voltou a fazer o que não fazia desde 14 julho de 2013, quando o Tricolor perdeu para o Vitória na estreia de Paulo Autuori. O camisa 1 cobrou falta com perfeição e balançou as redes de Marcelo Lomba. Um lindo gol para um apagado primeiro tempo.

TUDO IGUAL

Sem mudanças. Assim pode se definir o começo da segunda etapa. Os técnicos Muricy Ramalho e Gilson Kleina não fizeram substituições no intervalo e o jogo recomeçou exatamente como nos primeiros 45 minutos: muito espaço e pouco aproveitamento dos times.

Pensando nisso e na apatia de seu ataque, o treinador do São Paulo tirou o atacante Alan Kardec de campo. O camisa 14 está há dez jogos sem marcar. Saiu aplaudido para a entrada de Luis Fabiano, que também pouco fez. Aliás, não fez quando Alvaro Pereira roubou a bola no meio de campo, rolou para trás e deixou o camisa 9 sozinho para marcar. O chute saiu mascado e a bola foi para fora.

Gilson Kleina não gostou de ficar atrás até no número de substituições e logo mudou seu time, logo com duas alterações. Não que Emanuel Biancucchi e Wiliam Barbio façam milagres, mas eles pouco puderam fazer para ajudar o Bahia. Pouco tempo depois de suas entradas, Paulo Henrique Ganso avançou pelo meio e, sem ser incomodado pela defesa, marcou para o São Paulo.

Com a derrota quase iminente, o Bahia não tinha mais riscos a correr. Assim, Guilherme Santos cruzou e Fahel, se aproveitando de falha na defesa do São Paulo, diminuiu para o visitante. Mas foi pouco. Melhor para o dono da casa, que, mesmo perdendo chances, soube concluir com dois diferenciados jogadores e ficou com os três pontos no apito final.

Na próxima rodada, o São Paulo terá o duelo contra a Chapecoense, na Arena Condá, às 22h da próxima quarta-feira. Já o Bahia recebe o Atlético-MG, às 21h50 da próxima terça-feira.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 1 BAHIA

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 18/10/2014 – 18h30
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia e Rodrigo F. Henrique Correa (ambos do RJ)
Público/renda: 22.055/R$ 793.340,00
Cartões amarelos
: Ganso, Kaká, Michel Bastos, Maicon e Luis Fabiano (SÃO); Guilherme Santos e Rafael Miranda (BAH)

GOLS: Rogério Ceni aos 39’/1°T (1-0), Ganso aos 33’/2ºT (2-0), Fahel aos 42’/2ºT (2-1)

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Hudson, Rafael Toloi, Edson Silva e Alvaro Pereira; Denilson, Souza (Maicon, aos 35’/2°T), Michel Bastos (Boschilia, aos 43’/2°T), Ganso e Kaká; ; Alan Kardec (Luis Fabiano, aos 17’/2°T). Técnico: Muricy Ramalho.

BAHIA: Marcelo Lomba; Railan, Lucas Fonseca, Demerson e Guilherme Santos; Bruno Paulista (Fahel, aos 35’/2ºT) , Rafael Miranda, Diego Macedo (Emanuel Biancucchi, aos 24’/2ºT) e Marcos Aurélio; Rafinha (Wiliam Barbio, aos 24’/2ºT) e Henrique. Técnico: Gilson Kleina.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*