São Paulo se vê prejudicado em até seis lances nos últimos três jogos

A diretoria do São Paulo está insatisfeita com a arbitragem neste início de Campeonato Brasileiro, sobretudo com os critérios utilizados para consultar o VAR. São seis lances em que o clube acredita ter sido prejudicado nas últimas três partidas.

– Temos que marcar posição, ver o que a gente pode fazer para que isso não se repita – disse o diretor de futebol Raí.

No empate sem gols com o Bahia, no domingo, Daniel Nobre Bins (RS) expulsou o atacante Toró após ser orientado por Rodrigo Nunes de Sá (RJ), que estava na cabine do VAR, a consultar o vídeo. O árbitro, que havia mostrado cartão amarelo ao são-paulino, julgou que o pisão no ombro do goleiro Douglas foi intencional e passível de cartão vermelho.

O São Paulo diz não entender o motivo de o mesmo procedimento não ter sido adotado no primeiro tempo, quando Liziero sofreu uma entrada no meio de campo, torceu o tornozelo e precisou ser substituído. O atleta do Bahia não recebeu nenhuma advertência e o recurso do vídeo não foi usado.

– Ficou claro que foi um lance que decidiu uma partida, são dois pontos que não voltam mais. Falta de critério, incompetência. O cara pisou no tornozelo do Liziero, que saiu com 13 minutos. O Toró pisa no ombro, mas sem intenção nenhuma. Para ser expulso, tem que ser uma agressão, e ele não agrediu. O São Paulo jogou mal no primeiro tempo, a gente tem que saber disso. Um time que quer brigar para chegar não pode fazer o primeiro tempo que a gente fez. Quando o time volta melhor, o juiz faz essa besteira, que muda o ritmo da partida – analisou Raí.

Na vitória por 1 a 0 sobre o Fortaleza, Tchê Tchê levou uma entrada dura de Marcinho na lateral do campo e o jogador do clube cearense recebeu apenas cartão amarelo de Wilton Pereira Sampaio (GO). Contra o Flamengo, o zagueiro Thuler acertou as costas de Pato (que sofreu lesão) e o rosto de Hernanes com o cotovelo, além de Trauco ter feito falta dura em Antony. Os dois saíram de campo só com cartões amarelos mostrados por Ricardo Marques Ribeiro (MG). Nenhum desses lances citados foi analisado pelo árbitro de campo no vídeo.

– A jogada com o Pato (contra o Flamengo) é uma agressão. Teve um lance com o Tchê Tchê contra o Fortaleza que quase quebrou o tornozelo dele e nem foram ver o VAR. A gente está vendo que, infelizmente, o VAR por enquanto está confundindo, parando o jogo, estragando o espetáculo e o trabalho – completou Raí.

Em suas redes sociais, o uruguaio Diego Lugano, superintendente de relações institucionais do Tricolor, publicou imagens dos lances de Thuler e da entrada em Liziero, além de uma falta de Ramiro sobre Everton Felipe na final do Paulistão, para contestar os critérios da arbitragem.

 

Fonte: Lance

6 comentários em “São Paulo se vê prejudicado em até seis lances nos últimos três jogos

  1. A diretoria tem que fazer o seu papel sim. Brigar pra que a arbitragem pare de errar somente contra o SP.

    Tá todo mundo muito bonzinho e acomodado nesse clube… nossos jogadores não tem personalidade e não reclamam com o arbitro. O Rogeiro jamais deixaria o juiz seguir a partida depois da falta no Pato contra o Flamengo, sem antes o juiz consultar o VAR. Por isso digo que o capitão do time deveria ser sempre o goleiro, pq juiz pra expulsar goleiro por reclamação tem que ter colhao…

  2. Ah sim, coitado de nós, é tudo culpa do juiz. Um tempo e meio sem fazer gol na bosta do Bahia e a culpa é do juiz, óbvio.

    Lá vem a crise ein? Bahia pela Copa do Brasil e Corinthians no fim de semana. Acho que vamos passar vergonha nos dois jogos e pronto, lá vem todo o inferno outra vez.

    • Passar vergonha?!, se depender da sua torcida, é o que vai acontecer, corneta gelada. Estarei na torcida na quarta e tenho a certeza que no domingo o tabú vai acabar, essa maré de zica vai embora, acabou contra as Peppas (não ganhamos, mas não perdemos e eliminamos eles na casa deles).

  3. O MAC é amigão do Kassab, por ai a gente vê a qualidade dos amigos dele….
    A grande verdade é que mudaram as moscas na CBF, mas quem manda lá são as mesmas pessoas de sempre. Enquanto esse pessoal que não pode por o pé fora do Brasil (tem um que pra mostrar que era ‘macho’ foi pra Espanha, mas um país que ele possui nacionalidade e por isso não tem risco de ser extraditado) não for processado e preso, eles vão continuar mandando e dando as cartas e nada vai mudar.

  4. No jogo da decisão contra o Corinthians no Morumbi tive uma pequena discussão com o Dr. Marco Aurélio Cunha nas cativas, após um lance que o juiz prejudicou o São Paulo comentei com um amigo que o VAR seria pior para o São Paulo e ajudaria os de sempre, pois quem seria o ” presidente” das escalas seria o tão conhecido Sérgio Corrêa. Assim que fiz esse comentário Marco que estava duas cadeiras ao meu lado, interferiu que eu estava muito enganado que o Sérgio era um grande amigo dele e pasmem, super honesto. Horas , é do conhecimento de muitos o seu envolvimento no escândalos da máfia do apito, e sua famosa frase,” vai apitar o jogo do Timão cuidado ein”. Falei ao Marco que lamentava a postura dele, pois ele na condição de diretor da CBF deveria tentar ajudar o São Paulo a não ser tão prejudicado a anos, desde a final de 86 o São Paulo se tornou a principal vítima dos árbitros, onde a velha frase é a realidade; ” aos inimigos o rigor da lei”,Aos amigos… não vi!!

    • O Sérgio Correia não escala nada na arbitragem há muitos anos. No seu lugar entrou o Coronel Marinho (acho que em 2015) e em 2019, este saiu e entrou Leonardo Gaciba. As escalas são feitas por Alício Pena e Cláudio Cerdeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.