São Paulo negocia com Lille e Globo para honrar compromissos de fim de ano

O São Paulo se arma para fechar a temporada 2017 com as contas em dias e o caixa em ordem. Como acontece em todo fim de ano em qualquer empresa, os gastos aumentam nos meses de novembro e dezembro por conta de despesas com funcionários e atletas, como o 13º salário e férias. Por isso, o departamento financeiro tenta traçar uma estratégia para saldar todos os seus débitos sem precisar fazer um empréstimo bancário com juros elevados.

Por ter superado as expectativas com vendas de jogadores, o clube não precisou pedir R$ 70 milhões a instituições financeiras, como era previsto no início do ano para evitar apertos no fim da temporada, e ainda conseguiu diminuir as dívidas bancárias geradas por empréstimos antigos. Ainda assim, no entanto, ocorreu um descompasso entre os recebíveis e os compromissos financeiros do São Paulo. O valor de algumas negociações, por exemplo, não entrou integralmente nos cofres do clube, o que interfere nas contas.

No total, em 2017, o clube movimentou aproximadamente R$ 181 milhões com a venda de jogadores. Foram negociados David Neres, Lyanco, Luisão, Galván, Maicon, Luiz Araújo e Thiago Mendes. Parte desse valor foi diluído com empresários, outros clubes que tinham porcentagem ou novas transações – como no caso de Luisão, que foi para o Porto como parte do pagamento de Maicon. Mesmo a parte que cabe ao São Paulo não está necessariamente nos cofres tricolores. Como o valor das negociações às vezes é parcelado, em alguns casos a diretoria só recebeu parte do montante total a que tem direito.

Justamente por isso, uma das alternativas estudadas é uma tentativa de acordo com o Lille, da França, para antecipar prestações das vendas de Luiz Araújo e Thiago Mendes. O atacante foi negociado por 10,5 milhões de euros (R$ 40,11 milhões), sendo que o São Paulo tinha direito a 8 milhões de euros (R$ 30,56 milhões); o volante saiu por 9 milhões de euros (R$ 34,38 milhões), com cerca de 7,2 milhões de euros (R$ 27,5 milhões) para o Tricolor.

Outra possibilidade seria acertar com a Globo o pagamento de luvas pelos direitos de transmissão do Brasileirão em TV aberta de 2019 até 2024. O clube havia recebido uma proposta de R$ 20 milhões no ano passado, mas a oferta foi recusada pelo Conselho Deliberativo tricolor. No jogo entre São Paulo e Fluminense, na última semana, no Rio de Janeiro, dirigentes paulistas abriram conversas com representantes da emissora.

 

Fonte: Uol

5 comentários em “São Paulo negocia com Lille e Globo para honrar compromissos de fim de ano

  1. A incompetência impera no.SPFC a mais de 10 anos. O clube tido como exemplo virou chacota nas mãos da turminha do Juvenal safado.
    Todo ano eh a mesma conversa, ai tem, essa raça precisa ser expulsa do clube imediatamente, não confio nessa escória desde o maldito Juvenal.

  2. Só tem diretorzinho, cambada de duro e incapazes para servir o São Paulo, só servem para se servirem do São Paulo.
    Até o boleto dos sócios está sendo descontado em Banco, oh cambada de imbecis, sumam dai seus larápios.

  3. É muita incapacidade desta gestão, desmancharam o time em suaves prestações, estamos passando a maior humilhação lutando contra rebaixamento, e ainda na hora das venda não verificaram que iria faltar dinheiro para pagar as contas no final do ano, o David Neris não queria sair, deu uma entrevista esses dias dizendo isto, aí esses amebas trazem Denilson e Marcos Guilherme para repor, é muita burrice ou participações em vendas, porque venderam alguns jogadores se não iriam receber a vista, agora antecipar verba da Globo é o fim…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*