São Paulo leva 3 a 0 do Nacional e é eliminado da Libertadores sub-20

Não foi desta vez que o São Paulo alcançou seu bicampeonato na Libertadores sub-20. Campeão na última edição, disputada em 2016, o Tricolor perdeu a semifinal por 3 a 0, nesta quarta-feira, para o Nacional, anfitriões do torneio que está sendo sediado em Montevidéu, no Uruguai.

Sob os olhares de Lugano, ex-zagueiro que viajou para representar o clube como superintendente de relações institucionais, o time do técnico André Jardine acabou eliminado sofrendo dois gols de cabeça. O primeiro foi de Mathías Laborda, aos 31 minutos da etapa inicial. No segundo tempo, aos 27, Guillermo May testou nas redes. Nos acréscimos, aos 49, Barrios fechou o placar.

Vice-campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior, o Tricolor teve pela frente a equipe que tinha a melhor campanha da Libertadores sub-20. E sentiu a pressão. O Nacional apostou no seu lado direito ofensivo, explorando e segurando Liziero, lateral esquerdo do São Paulo, e abrindo espaço entre os setores da equipe de Jardine. Gabriel Sara, uma das forças criativas da equipe, mais voltava para marcar do que municiava Igor Gomes e Toró.

Quando o São Paulo parecia ter se ajustado em campo, diminuído a pressão, o Nacional teve um escanteio ao seu favor. E, aos 27 minutos, Laborda cabeceou completamente livre para abrir o placar. Antes do intervalo, os anfitriões ainda tiveram duas grandes oportunidades com o atacante Vecino, que parou no goleiro Júnior em chute na área e cabeceou rente à trave em outra.

O Tricolor voltou para o segundo tempo com marcação adiantada e mais disposição ofensiva. Rapidamente, foi criando oportunidades. E perdendo chances claras. Aos 22, Gabriel Sara tocou para Toró, que limpou a marcação e chutou cruzado. A bola ainda bateu em Sara, que finalizou para fora mesmo com o gol vazio e ainda viu a arbitragem marcar toque de mão. Quatro minutos depois, Toró aproveitou rebote de chute de Igor Gomes e finalizou com perigo.

Mas, aos 27 minutos, o Nacional matou a partida. Ocampo brigou pela bola na direita, na linha de fundo, e cruzou para May se antecipar a Walce e subir mais alto do que a defesa para testar no canto direito do goleiro Júnior. A partir daí, o São Paulo ocupou de vez o campo ofensivo, frequentou a área adversária, mas parou diversas vezes no goleiro Israel. Bem diferente de Barrios, atacante do Nacional que apareceu livre na pequena área para fazer 3 a 0, aos 49.

O Nacional aguarda a definição do duelo entre Independiente del Valle, do Equador, e River Plate, do Uruguai, para conhecer seu adversário na decisão. Da equipe que foi ao Uruguai, Dorival Júnior já indicou que pretende usar os meias Gabriel Sara e Igor Gomes e o atacante Toró. Mas o time segue em Montevidéu para disputar, no sábado, o terceiro lugar.

 

Fonte: Lance

6 comentários em “São Paulo leva 3 a 0 do Nacional e é eliminado da Libertadores sub-20

  1. Sub 20 com inspiração dos profissionais. Será que, só por ser comentado, o Jardine já vai virar o fio?
    Espero que não; ele é o que temos de melhor, hoje, no clube. Só foi um dia ruim, num momento importante. Apenas uma coisa eu gostaria de lembrar ao treinador: contra o Flamengo, perdemos a copa por uma jogada aérea vinda de um escanteio ( é inadmissível tomar um gol de escanteio quando, em teoria, os onze jogadores sabem que a bola vai vir por cima (na grande maioria) e jamais, repito, jamais poderiam bobear) e, ontem, também perdemos todas as bolas alçadas na nossa área.
    Enfim, foi um mal dia…

  2. Esse time apesar de goleado
    tem muito mais do que o profissional
    no quesito tatica.
    Nao acompanhei toda a competicao
    mas faltaram alguns jogadores da copa sao paulo,
    ainda as trocas de bolas sao mais rapidas,
    as infiltracoes pelos lado campo mais eficientes,
    as trocas de bolas pelo meio tambem,
    variacoes de jogadas pela direita e esquerda,
    menor erros de passes,
    time limitado, sim, porem com esquema tatico definido,
    isso mostrou e’ um time que sabe o que faz em campo,
    levou tres e nao fez nenhum
    nao tira o merito do trenero que mostra trabalho
    e nao somente desculpas por falta de jogadores rapidos
    pelos lados e pouco tempo para trabalhar em treinamentos
    ou nao sei o que mais, desculpas de quem nao tem qualidades.

  3. O time não foi bem. Lembrou o time profissional, com muita posse de bola e pouca efetividade. Lembrou o jogo de domingo. O Nacional fechadinho, explorando os contra-ataques, sempre aproveitando as bolas metidas nas costas dos zagueiros. E para piorar, a defesa revelou sua ineficiência nas bolas aéreas. O Walce esteve em tarde de Rodrigo Caio. E o técnico, quando precisou mexer, o fez mal. Mesmo perdendo o jogo, manteve em campo o volante Cassio, figura apagadíssima e retirou Jonas Toró, que era o atacante mais perigoso. Tarde infeliz do nosso bom Jardine. Suas mexidas lembraram as do DoriMal.

  4. FOI TARDE ELIMINADO,NÃO JOGOU NADA,20 MINUTOS DO SEGUNDO TEMPO DESISTI,DEU NOJO,UM FUTEBOL MEDÍOCRE,DESTE TIME NÃO APROVEITA NADA,TÉCNICO DEMORA PRA MEXER….TÁ FEIO NÃO DA PRA ESCREVER MAIS,É PERDA DE TEMPO !!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*