São Paulo irá conversar com Semp e pode mudar patrocínio em 2014

A diretoria do São Paulo irá conversar novamente com a Semp Toshiba no início de 2014 para discutir termos do atual contrato de patrocínio e poderá ficar com o principal espaço de publicidade da camisa livre. Existe a possibilidade de o atual contrato ser remodelado, com exposição menor e investimento igualmente inferior da empresa, ou até rompido.

A diretoria da Semp Toshiba confirma que está em processo de redução de custos, mas disse que não poderia falar especificamente sobre o acordo com o São Paulo.

“Posso dizer que estamos em um esforço de redução de custos em geral na empresa, mas sobre o contrato com o São Paulo não posso dizer nada, pois ele tem uma cláusula de confidenciabilidade que não nos permite comentar”, afirma Ricardo Freitas, vice-presidente de administração e finanças da Semp Toshiba.

O atual acordo entre São Paulo e Semp Toshiba foi assinado em setembro de 2012 e é válido até o fim de 2014. Na assinatura do acordo, dirigentes são-paulinos divulgaram que a empresa investiria R$ 23 milhões anualmente no clube. Mais tarde, o São Paulo afirmou que o contrato rende R$ 17 milhões por ano, além de equipamentos eletrônicos da marca.

Em agosto deste ano, a Semp Toshiba sinalizou ao São Paulo que se interessava por uma redução do tempo de contrato ou do valor investido. Na ocasião, a empresa passava por uma troca de diretoria e marcava desempenho ruim nos dois últimos anos. O clube, no entanto, conseguiu contornar a situação e deu mais exposição à empresa para que o contrato fosse mantido – houve maior exposição em placas de publicidade no CT da Barra Funda e em banners de entrevistas coletivas.

Mesmo depois do acerto, o São Paulo já se prepara para conversar com a empresa após a virada de ano. A diretoria do clube admite que o master poderá ficar livre porque sabe que a Semp poderá pedir uma exposição menor, por não querer arcar com o valor investido atualmente e previsto em contrato.  O São Paulo afirma que é respaldado pelo acordo assinado, que prevê multas em caso de rompimento.

A Semp não terá à disposição variadas opções de remodelação de contrato caso queira reduzir investimento e exposição no São Paulo. A camisa tem as mangas ocupadas até o fim do ano pela Wizard, escola de idiomas. As barras inferiores da camisa estão livres, assim como a região do ombro, conhecida no marketing como omoplata – essa, no entanto, não tem sido comercializada pelo clube.

Caso fique sem patrocínio master no início do ano, o São Paulo terá vantagens e desvantagens. Há quem pense na diretoria que o clube poderá conseguir um contrato mais valioso do que o atual, com a Semp Toshiba, no início do ano que vem, principalmente se conseguir a classificação para a Copa Libertadores. Por outro lado, o pensamento pessimista é que o clube poderá deixar de receber receita considerável, uma vez que passou oito meses sem publicidade principal na camisa durante o ano de 2012. Dois anos antes, o São Paulo havia passado período similar, de oito meses, sem master.

Os otimistas se baseiam no último contrato de patrocínio master do Corinthians, com a Caixa Econômica, que rende R$ 30 milhões anuais ao rival. Os pessimistas pensam que o São Paulo não conseguirá receber muito além do que ganha no vínculo atual.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*