São Paulo goleia Goiás e reassume vice-liderança do Brasileiro

Dois gols nos primeiros seis minutos – o segundo deles marcado por Luis Fabiano – ajudaram o São Paulo a vencer o Goiás por 3 a 0, na noite desta segunda-feira, e lhe devolveram a segunda colocação do Campeonato Brasileiro. Além disso, fechada a rodada que se iniciou no sábado, a distância para o líder Cruzeiro cai de oito para cinco pontos, com sete jogos ainda em disputa.

Única a não ser disputada no fim de semana, a partida no Morumbi teve seu placar alterado rapidamente. Sem Kaká (suspenso) e Alexandre Pato (lesionado), os substitutos respectivos, Michel Bastos e Luis Fabiano, corresponderam. Foi em jogada da dupla que saiu o segundo gol, aos seis minutos. Três minutos antes, o meia já havia cobrado falta que Edson Silva desviou de cabeça para abrir o placar. Seria ele também o cobrador do escanteio que terminou com o jejum de Alan Kardec, na etapa final.

Entre o segundo e o terceiro, o Goiás até ensaiou reação, porém sem efetivamente exigir trabalho do goleiro Rogério Ceni. Assim, manteve-se com 41 pontos ganhos antes de, no próximo sábado, receber o Fluminense, no Serra Dourada. O próximo compromisso do São Paulo na competição será no dia seguinte, contra o Criciúma, fora de casa. Mas, antes, na quinta-feira, abre a semifinal da Copa Sul-americana, contra o Emelec, no Morumbi.

Nesta segunda-feira, data atípica no calendário da primeira divisão, o São Paulo entrou em campo ciente de que um triunfo o aproximaria da liderança e não perdeu tempo. Aos três minutos, o volante Denilson carregou bola à ponta esquerda e sofreu falta desnecessária, de costas para a defesa. Michel Bastos fez levantamento para o meio da área, e o zagueiro Edson Silva subiu mais do que a marcação para desviar de cabeça no canto esquerdo e abrir o placar. O gol do zagueiro foi muito comemorado pelos colegas, principalmente por Luis Fabiano.

De volta ao time titular, o centroavante também comemoraria o seu próprio gol três minutos mais tarde, depois de nova assistência de Michel Bastos. Atento, o meia aproveitou passe ruim do zagueiro Jackson, antecipou-se ao lateral direito Felipe Macedo e rolou para Luis Fabiano dominar dentro da área e tirar a bola do alcance de Renan. Mesmo tendo ficado dois meses parado por lesão, ele segue como artilheiro do time no ano, agora com 17 gols.

O grande nome do São Paulo no começo do jogo, porém, não foi quem balançou a rede. Após servir seus colegas duas vezes, Michel Bastos teve oportunidades de também marcar, mas as desperdiçou. A primeira delas aos oito minutos, quando recebeu passe na entrada da área e finalizou para fora. Cinco minutos depois, livrou-se do último marcador antes de arrematar rasteiro e fraco, nas mãos do goleiro.

O placar construído pelo início arrasador resultou em relaxamento igualmente precoce. A partir da metade da primeira etapa, o Goiás adiantou suas linhas e passou a avançar com perigo. Aos 28 minutos, em cruzamento pelo lado esquerdo, a equipe esmeraldina quase diminuiu a desvantagem com gol contra de Álvaro Pereira: o lateral esquerdo uruguaio colocou o pé na bola para fazer o corte para escanteio e desviou rente à trave esquerda de Rogério Ceni.

Para frear o Goiás, o São Paulo cometeu faltas em sequência. Em uma delas, aos 39 minutos, um carrinho do volante Hudson (que atuava improvisado na lateral direita, no lugar de Paulo Miranda) travou a perna esquerda de Ramon, que ficou algum tempo caído no gramado e gerou preocupação para sua comissão técnica. O meia-atacante permaneceu em campo, no entanto, e a paralisação acabou sendo benéfica apenas para a equipe da casa se organizar melhor defensivamente até o intervalo.

Reiniciado o jogo – com Bruno Mineiro no lugar de Ramon, que não aguentou seguir -, o Goiás assustou o bom público são-paulino no Morumbi nos primeiros minutos do segundo tempo. Após dois arremates de fora da área, o técnico Ricardo Drubscky viu sua não intencional alteração quase funcionar. Acionado na ponta esquerda, Bruno Mineiro invadiu a área, fintou Antônio Carlos e finalizou muito perto do travessão.

A pressão goiana não duraria muito tempo mais. Aos 13 minutos, Michel Bastos invadiu a área cara a cara com o goleiro Renan e permitiu com que a zaga tirasse a bola de carrinho. O escanteio (batido por ele mesmo), entretanto, compensou. Alan Kardec saltou e cabeceou no canto direito para marcar o terceiro gol antes de ser substituído por Osvaldo e aplaudido por findar um jejum de 11 partidas – ele não balançava a rede desde 11 de setembro, quando o São Paulo venceu o Cruzeiro, adversário justamente que volta a perseguir na tabela.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 3 X 0 GOIÁS

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 27 de outubro de 2014, segunda-feira
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Bráulio da Silva Machado, de Santa Catarina (SC)
Assistentes: Kléber Lúcio Gil e Carlos Berkendrock, ambos de Santa Catarina (SC)
Cartões amarelos: Antônio Carlos (São Paulo), Amaral (Goiás) Erik (Goiás)
Gols: Edson Silva (São Paulo), aos 3 minutos do PT, Luis Fabiano (São Paulo), aos 6 minutos do PT, Alan Kardec (São Paulo), aos 13 minutos do ST.

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Hudson, Antônio Carlos, Edson Silva e Alvaro Pereira; Denilson, Souza (Maicon), Ganso e Michel Bastos (Ademilson); Alan Kardec (Osvaldo) e Luis Fabiano.
Técnico: Muricy Ramalho

GOIÁS: Renan; Felipe Macedo (Moisés), Jackson, Pedro Henrique e Lima; Amaral, David (Tiago Real), Thiago Mendes, Esquerdinha e Ramon (Bruno Mineiro); Erik.
Técnico: Ricardo Drubscky

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*