São Paulo faz seis gols seguidos de bolas paradas e cria dependência

O São Paulo tem uma boa e uma má notícia ofensivamente. Qual você quer primeiro? Como de notícias ruins o clube já está cheio, comecemos pelo lado melhor:

  • A boa notícia: a bola parada melhorou bastante
  • A má notícia: o resto…

A equipe não faz um gol sem ser de bola parada há quatro jogos. O último foi de Marcos Guilherme, o quarto da incrível virada de 4 a 3 sobre o Botafogo. Desde então, o Tricolor marcou seis vezes: três de pênalti, um de falta e dois após cobranças de escanteios.

Talvez esse seja um dos principais focos de evolução do São Paulo sob comando de Dorival Júnior. A equipe penava para incomodar o adversário na bola parada, mas cresceu, passou a levar perigo, e muito também por conta da competência de Hernanes, reforço que chegou com o técnico.

O meia participou de cinco desses gols: três cobranças precisas de pênaltis, uma de falta e o cruzamento para o cabeceio de Arboleda, na vitória por 3 a 2 em cima do Cruzeiro. O Profeta só não estava em campo quando Denilson completou para o gol após escanteio batido por Jonatan Gómez, também desviado pelo zagueiro equatoriano, que tem se apresentado como boa opção no primeiro pau em jogadas de bola parada.

Até mesmo nas cobranças de pênaltis a chegada de Hernanes pesa. O São Paulo havia desperdiçado duas cobranças no Campeonato Brasileiro, com Pratto e Cueva, e o capitão converteu suas três.

Hernanes faz lindo gol de falta na partida contra o Cruzeiro (Foto: Alan Morici / Estadão Conteúdo)

Hernanes faz lindo gol de falta na partida contra o Cruzeiro (Foto: Alan Morici / Estadão Conteúdo)

Algumas evoluções foram vistas na Ressacada. Pelo lado direito, Buffarini e Marcos Guilherme conseguiram algumas triangulações quando Jucilei, Hernanes ou Cueva se aproximaram. E na esquerda, Edimar tentou variar o repertório de cruzamentos, com algumas bolas rasteiras em direção à entrada da área, algo que o São Paulo pouco fazia até então.

Falta maior sintonia, entrosamento, e Dorival Júnior terá mais uma semana livre de jogos para tentar buscar isso antes do clássico contra o Palmeiras, marcado para o próximo domingo, na casa do rival. O técnico poderá contar com os retornos dos atacantes Lucas Pratto e Marcinho. Ambos haviam disputado todos os jogos do Brasileirão, mas cumpriram suspensão diante do Avaí.

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “São Paulo faz seis gols seguidos de bolas paradas e cria dependência

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*