São Paulo faz diagnóstico, mas não acha remédio contra ‘mal dos tempos’

Era sexta-feira, 30 de setembro. Ricardo Gomes estava na bancada da sala de imprensa do Morumbi após comandar mais um treino do São Paulo. No dia seguinte, enfrentaria o Flamengo no mesmo local e alertava para a importância do time ser mais regular de um tempo para outro. Seis dias depois, o Tricolor soma dois empates e mais lamentações sobre a queda  de rendimento.

Contra o Sport, na Ilha do Retiro, a equipe de Ricardo surpreendeu ao agredir os donos da casa. Carlinhos, surpresa como ponta esquerda, tinha liberdade para mudar de posição e teve bom desempenho. Até Thiago Mendes, que vinha sendo criticado pela torcida, conseguiu se impor e aparecer no ataque para abrir o placar para os paulistas. Após o intervalo, já com o empate dos pernambucanos, o time despencou fisicamente e levou sufoco.

– A gente faz bons primeiros tempos e deixa a desejar no segundo, o Ricardo frisou isso no intervalo. O cansaço atingiu no segundo tempo, com o Sport em cima e Carlinhos e Michel Bastos sentindo por estarem jogando pouco. O calor também nos atrapalhou bastante. Sentimos bastante o cansaço e faltou um pouco de tranquilidade – lamentou Hudson.

Se não tem faltado aviso de Ricardo Gomes e o problema persiste, o São Paulo precisa correr para manter o nível de atuação antes e depois do intervalo. Serão oito dias até o embate com o Santos, na quinta-feira, no Pacaembu. Depois, mais oito jogos para terminar o ano como uma das equipes que mais atuou – até esta quinta-feira, são 62 partidas, uma a menos do que o Santa Cruz, finalista da Copa do Nordeste e do Campeonato Pernambucano.

– Primeiro tempo foi muito bom. No segundo caímos um pouco. Mesmo assim tivemos oportunidades. Essa queda tem a ver com o desgaste, o jogo de domingo (0 a 0 com o Fla), tempo de viagem…. – disse o treinador.

 

Fonte: Lance

2 comentários em “São Paulo faz diagnóstico, mas não acha remédio contra ‘mal dos tempos’

  1. Waldir Albieri, desculpa mais vou te contrariar, a bola não é redonda demais para alguns jogadores desse time, é redonda demais para a maioria desse elenco.

  2. DESCULPAS: é o calor, a umidade, o cansaço, o esforço, o desgaste psicológico, tudo isso e, principalmente, o fato de a BOLA ser redonda demais para alguns jogadores desse time.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*