São Paulo espera volta de Breno em junho e prevê período de adaptação

Além de um zagueiro que a diretoria planeja contratar antes ainda da Copa do Mundo, o São Paulo tem a expectativa de contar com outro reforço nessa posição: o retorno de Breno, que cumpre pena em regime semiaberto em Munique, na Alemanha, onde foi condenado por atear fogo na própria casa.

No fim de 2012, o Tricolor, que revelou o jogador em 2007, assinou um contrato até outubro de 2015 comBreno. Na época, a diretoria justificou que esse era o melhor meio de dar respaldo a ele e a seus familiares. Durante todo esse período, advogados tentaram abrandar a pena de três anos e nove meses de detenção e liberar sua volta ao Brasil, mas não tiveram sucesso.

Desde agosto do ano passado, Breno cumpre pena em regime semiaberto, apenas dorme na prisão. A diretoria do São Paulo, que mantém advogados na Alemanha acompanhando a situação de perto, tem a informação de que a liberação para seu retorno ao país está próxima de ocorrer.

– Pelo que ouvimos, esperamos que isso aconteça em junho. É a previsão de momento – falou o vice-presidente de futebol, Ataíde Gil Guerreiro.

O contato do atleta com os dirigentes também é frequente. Breno diz que está bem fisicamente, treinando separadamente e também fazendo algumas atividades nas categorias de base do Bayern de Munique, que lhe deu um emprego de auxiliar-técnico da equipe sub-23.

– Ele é um grande jogador, mas está há muito tempo parado (foi preso em julho de 2012). Sabemos que ele vai precisar de um período de adaptação. De qualquer forma, temos expectativa por seu retorno – disse Ataíde.

Breno foi o único jogador promovido por Muricy Ramalho em sua passagem anterior pelo São Paulo (de 2006 a 2009) que se tornou, efetivamente, titular da equipe. Destaque na conquista do título brasileiro de 2007, ele foi vendido ao Bayern no fim daquela temporada, antes mesmo de completar um ano na equipe profissional. Muricy sempre gostou muito de seu futebol.

De acordo com o psiquiatra que acompanhou seu caso na Alemanha e também com outros depoimentos, antes de ter ateado fogo em sua casa, Breno sofria com depressão e alcoolismo.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.