São Paulo espera que Rogério recrie laços com a torcida

Mais do que espalmar bolas para longe do gol, o São Paulo espera que Rogério Ceni seja o responsável por reaproximar o time da torcida em um momento de crise e instabilidade.

Não foram necessários mais do que alguns segundos desde o anúncio do retorno de goleiro para que o São Paulo começasse a convocar a torcida para lotar o Morumbi no domingo, às 16h, contra o Flamengo. “Domingo é dia do #M1TO voltar ao #Morumbi! Já comprou seu ingresso?”, escreveu o clube em seu Twitter oficial. O técnico Ney Franco seguiu a mesma linha e chamou a torcida para jogar com o time: “Vou pedir ao nosso torcedor: estamos no momento de juntar forças”.

De repente, a derrota para o Atlético-GO (4 a 3) no meio da semana virou assunto de segundo plano diante da expectativa pela volta de Rogério Ceni, a maior referência do elenco. E também pela de Luis Fabiano, a segunda maior.

Seis meses depois de uma cirurgia no ombro direito, Rogério foi confirmado como titular. Já o atacante voltará após ser desfalque em dois jogos por causa de uma contusão na coxa. A expectativa dos dirigentes são-paulinos é que o retorno dos dois encha as arquibancadas do estádio. Mas, na partida, há uma coincidência que remete às recentes frustrações tricolores, responsáveis por romper o elo entre time e torcida. Morumbi lotado, festa programada, volta de um ídolo, Flamengo como adversário, domingo à tarde… Estaria armado um cenário muito parecido com o de uma grande frustração do ano passado.

Em outubro de 2011, Luis Fabiano fazia sua reestreia pelo clube após quase sete meses se recuperando de uma cirurgia. Rogério estava firme no time, como esteve durante toda a temporada. Empolgada, a torcida respondeu e quebrou o recorde de público daquela edição do Nacional: mais de 63 mil pagantes no estádio tricolor. Dentro de campo, porém, o São Paulo se apagou e perdeu para os cariocas por 2 a 1 sob chuva intensa, com direito a expulsão do meia-atacante Lucas. A derrota só não foi maior graças a Rogério, que fez ao menos quatro defesas bastante difíceis. Luis Fabiano foi substituído no segundo tempo.

Quando anunciou seu retorno, na sexta-feira, o experiente goleiro de 39 anos comentou sobre as recentes derrotas e eliminações do São Paulo e sobre o afastamento entre torcida e time. “Nós estamos vivendo com várias frustrações consecutivas, e o torcedor vai perdendo a paciência, mas tudo isso é inerente ao mundo do futebol”, disse o goleiro.

As recentes rusgas entre torcedores e Luis Fabiano não foram esquecidas pelo capitão. O atacante já foi vaiado e criticado pela maior facção organizada tricolor e chegou a ameaçar deixar o clube. Rogério tentou apagar um pouco do incêndio e saiu em defesa do colega. “Ele não pode ser cobrado individualmente. Ele vai voltar bem, vai batalhar bastante, fazer gol, ele já tem sua historia aqui, é um artilheiro”, declarou o goleiro. “É hora dos jogadores mais experientes chamarem a responsabilidade para si”, disse o técnico Ney Franco em referência direta ao capitão e ao camisa 9.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*