São Paulo empata e está na final da Sul-Americana

A torcida tricolor não viu nenhum gol, mas deixou o Morumbi muito feliz na noite desta quarta-feira. Com o suficiente 0 a 0 diante da Universidad Católica, o São Paulo eliminou a equipe chilena e se classificou para a decisão da Copa Sul-americana depois do 1 a 1 de Santiago.

O segundo finalista será quem passar do confronto entre Millionarios-COL e Tigre-ARG. Após placar em branco na Argentina, eles voltam a duelar na noite desta quinta-feira, na Colômbia. As datas das finais são 5 e 12 de dezembro, e o São Paulo mandará a segunda partida em casa somente se o oponente for o time argentino.

Se na semana passada o maior responsável pelo empate foi Osvaldo, nesta quarta-feira quem desperdiçou uma série de gols foi Jadson. Na etapa inicial, ele chutou uma bola rente à trave direita e outra em cima do goleiro Toselli. No segundo tempo, livre de marcação, perdeu chance clara ao finalizar por cima da meta rival.

Como no jogo de ida, Toselli seria o grande destaque da equipe chilena no primeiro tempo. Com menos de um minuto, Luis Fabiano foi acionado dentro da área, girou sobre a marcação e chutou com força. A bola explodiu no peito do bem colocado goleiro. Ele ainda seria essencial mais tarde para evitar outros gols do São Paulo antes do intervalo.

Outra dificuldade são-paulina, além de vazar o arqueiro adversário, foi não cair em nervosismo. Uma falta dura de Peralta em Wellington no meio-campo, mesmo assinalada pelo árbitro, resultou em um princípio de confusão aos dois minutos. Denilson foi tirar satisfação, e rapidamente uma roda se formou em torno do volante caído no gramado.

A Católica parecia interessada em enervar o time brasileiro, mas, ao mesmo tempo, irritava-se com a habilidade de Lucas pela ponta direita. O rápido meia-atacante deu o trabalho de sempre e foi caçado novamente pelos marcadores. Em alguns lances, é bem verdade, apenas se atirou em campo na tentativa de cavar faltas inexistentes.

Aos 20 minutos, o camisa 7 conseguiu escapar de pancada e enfiou ótimo passe para Jadson na meia direita. Já dentro da área, o meia tocou na saída de Toselli, e a bola passou rente à trave direita. Cinco minutos depois, o duelo se repetiu, e o goleiro usou as mãos para defender forte arremate da entrada da área. No lance seguinte, ele também evitou gol ao espalmar cobrança de falta de Rogério Ceni.

O goleiro do São Paulo também fez novas cobranças, mas direcionadas à arbitragem de Juan Souto, tendo inclusive recebido cartão amarelo. Afora isso, só viu Toselli ser herói mais uma vez aos 41 minutos. Ele defendeu chute rasteiro de Osvaldo e, na sequência, fechou o gol para impedir que Luis Fabiano aproveitasse dois rebotes consecutivos.

A volta para o intervalo não teve mudança de nenhum dos lados. A pontaria de Jadson, também não. Aos 13 minutos, ele recebeu passe livre de marcação e, de frente para Toselli, finalizou por cima do gol. Foi o bastante para boa parte da torcida pedir a entrada de Paulo Henrique Ganso. Contudo, em função da dificuldade da partida, a comissão técnica não atendeu de pronto a vontade das arquibancadas.

O atacante Luis Fabiano era a principal esperança para vazar o bom goleiro adversário. Só que, em seu centésimo jogo pelo São Paulo no Morumbi, ele se via bem marcado. Aos 34 minutos, em um raro vacilo da defesa, recebeu livre dentro da área e chutou firme, mas em cima de Toselli. Lucas pegou o rebote, limpou a zaga e bateu fraco, facilitando para o goleiro agarrar.

Pouco antes disso, o técnico Ney Franco havia chamado Ganso. Ele encerrou o trabalho de aquecimento, substituiu Jadson e, descansado, melhorou a qualidade do passe do meio-campo. Ainda assim, nem ele nem ninguém conseguiu tirar o zero do placar. Resultado ruim? Só para a Católica, que precisava do gol para evitar a eliminação.

 

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 X 0 UNIVERSIDAD CATÓLICA

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 28 de novembro de 2012 (quarta-feira)
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Juan Soto (VEN)
Assistentes: Jorge Urrego (VEN) e Carlos Lopez (VEN)
Cartões amarelos: Denilson, Wellington, Rogério Ceni (São Paulo); Peralta, Andía, Costa, Silva, Álvarez (Universidad Católica)

Público: 55.286 pagantes
Renda:R$ 934.726,36

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Denilson e Jadson (Ganso); Lucas, Osvaldo e Luis Fabiano
Técnico:Ney Franco

UNIVERSIDAD CATÓLICA: Toselli; Álvarez, Andía, Martínez e Parot; Silva (Ovelar), Costa, Ríos (Mier) e Cordero; Peralta (Meneses) e Castillo
Técnico: Martín Lasarte

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*