São Paulo desafia estigma de laterais vindos do futebol carioca

O São Paulo já oficializou a contratação de um lateral vindo do Fluminense, o canhoto Carlinhos, e está próximo de anunciar outro, o destro Bruno. Nos últimos anos, no entanto, as recorrentes apostas do clube em jogadores da posição vindos do futebol carioca não foram muito positivas.

Veio justamente do Fluminense, no entanto, o único que se firmou por um pouco mais de tempo: Júnior César, contratado para 2009 e dono da posição, embora seu rendimento tenha caído quando o time perdeu o título brasileiro naquela temporada. Ele ainda se machucou no ano seguinte e não recuperou o seu espaço. Rodou por Flamengo, Atlético-MG e Botafogo após a sua saída.

Insatisfeito com o fim de temporada de Júnior César em 2009, o São Paulo foi ao Rio de Janeiro e não mediu esforços para buscar Juan, então se destacando no Flamengo. Não deu resultado. Mesmo com o status de ter sido revelado pelo clube do Morumbi, o jogador não agradou e acabou emprestado para o Santos. Na volta, um afastamento o levou ao CT de Cotia (apesar das raras chances por falta de opção com o técnico Ney Franco) e depois para o Vitória.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Cortez chamou mais a atenção pelo carisma do que pelo futebol em sua passagem pelo São Paulo

Na lateral direita, posição que ainda hoje tem lacuna no plantel, Wagner Diniz foi uma das tentativas do São Paulo nos últimos anos. Ele saiu do Vasco com a queda para a Série B do Campeonato Brasileiro, em 2008, e não melhorou a sua imagem. Assim como Juan, teve um empréstimo para o rival Santos (também passou por Atlético-PR) antes de deixar o Morumbi definitivamente.

Completando os quatro grandes clubes do Rio, o Botafogo também forneceu laterais para o São Paulo em um passado recente. O versátil Joílson não convenceu na direita, enquanto Cortez chamou mais a atenção por seu carisma do que pelo futebol do lado esquerdo – ainda teve a chance de vingar na Europa com o português Benfica, mas amargou um rebaixamento com o Criciúma neste ano, em que acabou dispensado.

Em 2015, Bruno e Carlinhos estarão juntos para desafiar o estigma dos laterais contratados do Rio de Janeiro. Na direita, a missão será fazer com que Muricy Ramalho (que considera Auro inexperiente para a disputa da Copa Libertadores da América) deixe de improvisar o zagueiro Paulo Miranda ou o volante Hudson. Luis Ricardo está praticamente fora dos planos.

Já contratado oficialmente, Carlinhos sabe que o uruguaio Álvaro Pereira é cotado a se despedir do São Paulo antes do fim do seu empréstimo pela Internazionale e conta com a confiança de Muricy. Reinaldo, contudo, também está de olho na possível vaga no time titular.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

2 comentários em “São Paulo desafia estigma de laterais vindos do futebol carioca

  1. Opinião:
    O estigma continua na temporada. Já chego ver (olha a mãe Dinah) o Paulo Miranda ou o Hudson pela direita e o Reinaldo desfilando na esquerda. Essas novas contratações lembram, muito, a do Luis Ricardo: são jogadores já rodados e que nunca foram “isso tudo” que o Murici acha. Tomara que minha “bola de cristal” esteja enganada, mas vão ser mais dois a pesarem na folha, sem o devido retorno em campo. Tomara, repito, que esteja enganado…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.