São Paulo corre para fazer acordo e se livrar de Clemente Rodríguez

Em meio aos problemas financeiros acusados com frequência pelo presidente Carlos Miguel Aidar, o São Paulo tenta enxugar sua folha salarial para abrir espaço para novas contratações na próxima temporada. E um dos alvos dessa limpa segue sendo o argentino Clemente Rodríguez, que segue treinando com os garotos no CFA Laudo Natel, em Cotia.

O lateral está encostado desde o fim do Paulistão e tem salário estimado em R$ 130 mil. A intenção da diretoria é fazer um acordo semelhante aos que foram feitos com o zagueiro Lúcio, hoje no Palmeiras, e o volante Fabrício, no Vasco da Gama. Com eles, o clube negociou valor fixo para liberá-los de uma vez para buscarem novos times antes do término do contrato.

O departamento financeiro entende que essa maneira é mais econômica do que a rescisão contratual ou do que esperar o fim do contrato do argentino em junho de 2015. Neste ano, alguns interessados no lateral apareceram, mas nunca ofereceram o esperado pelos são-paulinos. Clemente Rodríguez foi contratado em meados de 2013 e anunciado no meio da madrugada pelo então presidente Juvenal Juvêncio e o ex-diretor de futebol Adalberto Batista.

Mesmo com a pompa de multicampeão continental pelo Boca Juniors (ARG), o veterano disputou somente três partidas e foi expulso. Em Cotia, é tratado como lenda pelos garotos formados pelo Tricolor. É comum vê-lo ostentando uma vida regada de luxos em fotos publicadas em redes sociais por sua atual mulher. Duas ex-companheiras, porém, o acusam de não pagar pensão para os filhos dos relacionamentos anteriores alegando falta de dinheiro.

Fone: Lance

Um comentário em “São Paulo corre para fazer acordo e se livrar de Clemente Rodríguez

  1. Penso que foi a “MAIOR” contratação da última gestão do JJ. Quando da contratação, os jornais argentinos gozaram o São Paulo… por estar levando um ex-jogador de futebol pagando um caminhão de dinheiro. Conto do vigário ou pagamento de comissões?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.