São Paulo busca clube alemão para emprestar Breno

Depois de fazer um contrato com Breno para ajudar o zagueiro e a família dele, o São Paulo busca um clube alemão para emprestá-lo. Nas próximas semanas, a justiça da Alemanha vai julgar um habeas corpus, que pode liberar o jogador da prisão. Com um emprego garantido no país, as chances de ele ser liberado aumentam.

Mesmo que saia da cadeia, Breno não irá atuar pelo Tricolor. Clube e advogados não querem que ele deixe o país antes que a situação com a justiça alemã esteja completamente resolvida. Em fevereiro, está prevista uma revisão do processo. A expectativa é de que a pena seja diminuída e, por estar atuando na Alemanha, que ele fique em regime semi-aberto. Nessas condições, Breno poderia treinar e jogar normalmente, mas teria que dormir todas as noites na prisão.

Em julho do ano passado, o defensor foi condenado a três anos e nove meses de detenção por ter incendiado sua própria residência, em setembro de 2011. Pouco depois, o São Paulo firmou um contrato com Breno até outubro de 2015.

O clube paulista tem ajudado financeiramente a família do jogador. Quando Breno resolver todas as questões com a justiça alemã e retornar para jogar no São Paulo, o contrato dele será revisto.

Quando ainda tinha vínculo com o Bayern, ele se lesionou por um longo período e parou de receber salários. O jogador recebia apenas um seguro, em torno de 10 mil euros (cerca de R$ 25 mil). A quantia dificultou Breno e a família, que estavam acostumados a receber um salário amplamente superior.

Revelado pelo Tricolor em 2007, Breno se destacou no Campeonato Brasileiro daquela temporada, em que o São Paulo foi campeão. Na sequência, foi vendido ao Bayern por cerca de R$ 40 milhões.

O zagueiro é sonho antigo da diretoria são-paulina. No meio da temporada de 2011, o clube fez uma proposta que não foi aceita pelos alemães. Com Breno, a relação sempre foi boa e ele só esperava conseguir a liberação do Bayern para voltar para o São Paulo. Agora, a liberação depende da rigorosa justiça da Alemanha.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*