São Paulo atropela e goleia a Ponte Preta na estreia de Ceni no Morumbi

Calma, ainda é começo de temporada. Olha, o goleiro falhou. Não esqueça que a zaga também se atrapalhou… É claro que há argumentos para baixar a bola do São Paulo. Sempre tem. Mas vai ser difícil conter a euforia dos são-paulinos depois da goleada por 5 a 2, sobre a Ponte Preta, de virada, neste domingo, no Morumbi, pela segunda rodada do Paulistão. Há razões de sobra para justificar a empolgação: estádio lotado, estreia do técnico Ceni em casa, apresentação de Jucilei e Pratto, três gols de Gilberto, golaço de Thiago Mendes, Cueva em grande fase, olé…

São Paulo x Ponte Preta (Foto: Marcos Ribolli)Jogadores do São Paulo comemora um dos três gols de Gilberto na goleada sobre a Ponte Preta (Foto: Marcos Ribolli)

Para melhorar ainda mais, a goleada faz o São Paulo ficar na primeira colocação do Grupo B, com três pontos. O Tricolor supera o Linense, segundo colocado, com os mesmos três pontos, no saldo de gols. Já a Ponte Preta aparece na quarta posição do Grupo D, com três pontos.

Na quarta-feira, às 21h45, o São Paulo vai até a Vila Belmiro para um clássico contra o Santos, pela terceira rodada do Paulistão. No mesmo dia, de novo fora de casa, a Ponte Preta visita o Botafogo-SP, em Ribeirão Preto, às 19h30.

Gilberto Luiz Araújo São Paulo x Ponte Preta (Foto: Marcos Ribolli)Pottker disputa a bola com Gilberto, artilheiro da partida com três gols marcados (Foto: Marcos Ribolli)

O jogo

Dominar o jogo nem sempre é sinônimo de jogo fácil. Pelo contrário. Com 73% de posse de bola no primeiro tempo, o São Paulo se complicou aos 22 minutos. A Ponte Preta aproveitou falha de Thiago Mendes no meio para armar contra-ataque e abrir o placar em chute de Matheus Jesus – Sidão errou feio no lance. Antes disso, apesar do domínio, o Tricolor tinha tido só duas chances.

A desvantagem no placar não fez o São Paulo abandonar o esquema ofensivo. Longe disso. A necessidade de reagir fez o Tricolor intensificar sua estratégia. E deu certo. Aos 32 minutos, após falha da zaga da Ponte, Gilberto chutou cruzado, e Cueva marcou no rebote. Depois, aos 43, o peruano tabelou com Cícero e deu lindo passe para Gilberto virar o jogo – Aranha falhou.

Rogério Ceni São Paulo x Ponte Preta (Foto: Marcos Ribolli)Rogério Ceni na sua estreia como técnico no estádio do Morumbi (Foto: Marcos Ribolli)

O São Paulo se manteve fiel ao estilo de jogo ofensivo e baseado no toque de bola. E deu certo. Após Luiz Araújo perder chance incrível aos quatro minutos, o Tricolor colocou o pé na forma e fez dois gols em três minutos. Aos 11, depois de boa jogada de Bruno, a zaga da Ponte Preta deu rebote, e Thiago Mendes acertou belo chute. E, aos 13, Luiz Araújo serviu Gilberto: 4 a 1.

A goleada não parou por aí. Depois de muito tentar jogadas ensaiadas de escanteio, o Tricolor fez um gol após cobrança de Luiz Araújo, umas das poucas que foram fechadas para a área. A bola passou pela zaga da Ponte, e Gilberto, aos 24 minutos, desviou para marcar seu terceiro gol na partida. Quando amenizou um pouco o ritmo, o São Paulo levou o segundo. Aos 38, Lucca aproveitou rebote de Sidão e chutou cruzado. Mas a festa estava feita para os donos da casa.

 

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 5 X 2 PONTE PRETA

Local: Estádio Cícero Pompéu de Toledo, no Morumbi, em São Paulo
Data: 12 de fevereiro de 2017, domingo
Horário: 17h00 horas (de Brasília)
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto
Assistentes: Marcelo Van Gasse e Alex Ang Ribeiro
Cartões amarelos: SÃO PAULO: Cícero. PONTE PRETA: Kadu, Nino
Público: 50.952 torcedores
Renda: R$ 1.312.376,00

GOLS:
SÃO PAULO: Cueva, aos 32 minutos do 1T. Gilberto, aos 43 minutos do 1T e aos 12 e aos 24 minutos do 2T. E Thiago Mendes, aos 11 minutos do 2T.
PONTE PRETA: Matheus Jesus, aos 21 minutos do 1T, e Lucca, aos 38 minutos do 2T.

SÃO PAULO: Sidão, Bruno, Rodrigo Caio, Maicon e Junior; João Schmidt, Thiago Mendes (Araruna), Cícero (Lugano) e Cueva (Shaylon), Luiz Araújo e Gilberto.
Técnico: Rogério Ceni

PONTE PRETA: Aranha, Nino, Kadu, Fábio Ferreira e Jeferson (Artur); Naldo, Jádson e Matheus Jesus (Yago); Pottker, Clayson (Lins) e Lucca.
Técnico: Felipe Moreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*