São Paulo aprova mudança no estatuto proibindo conselheiro remunerado

Em reunião nesta terça-feira (13) à noite, no Morumbi, o Conselho Deliberativo do São Paulo aprovou a mudança no estatuto do clube. Com a alteração, será proibido que conselheiros licenciados tenham cargos remunerados no Tricolor. No entanto, tal medida só será válida a partir de abril de 2020, ano da próxima eleição presidencial.

No total, 122 integrantes do conselho votaram a favor da mudança (era necessária a aprovação de 119 pessoas). O São Paulo criou seu novo estatuto na virada de 2016 para 2017. Com a eleição presidencial de abril do ano passado, vencida por Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, as novas regras foram colocadas em prática. A revisão no texto havia sido solicitada por conselheiros de oposição e ganhado o apoio também dentro de integrantes da situação.

O estatuto falava em contar com profissionais de notório conhecimento em suas áreas como executivos, mas a indicação de conselheiros para os cargos remuneradas era apontada por muitos como uma troca de favores.

Fora da política, o São Paulo vive um momento conturbado. O clube anunciou a demissão do treinador Diego Aguirre no último domingo. Nesta reta final do Campeonato Brasileiro, André Jardine será o técnico. Durante a reunião, o presidente do clube, Leco, falou sobre o momento do time profissional.

 

Fonte: Uol

 

Nota do PP: Em resumo, valeu o acordo que foi firmado. A oposição queria que essa mudança entrasse em vigor imediatamente, enquanto os situacionistas defendiam que valesse a partir de 2020. Foi fechado o acordo e a mudança aprovada.

2 comentários em “São Paulo aprova mudança no estatuto proibindo conselheiro remunerado

  1. Acho que a solução foi equilibrada. Se o Estatuto não vetava a prática então não se poderia “penalizar” os ocupantes dos cargos. Haveria alto risco de batalhas jurídicas intermináveis se a mudança tivesse efeito imediato. Ao definir a vigência da mudança do Estatuto para o próximo mandato a regra fica clara para todos.
    Embora não se possa negar o viés político das indicações, a minha visão como sócio patrimonial é que os Diretores Executivos tem feito um bom trabalho, ao menos nas áreas de Infraestrutura, Financeira e Administrativa que nos afetam diretamente.

  2. A mudança estatutária foi, mais uma vez, empurrada pelas barrigas protuberantes dos Srs. Conselheiros. Por quê será, hein? Eu até acho que sei a razão… Aliás, constata-se que a quantidade de remunerados é tão grande, de forma que o “notório conhecimento foi decisivamente empurrado ÀS FAVAS…” Efetivamente, não é mais o São Paulo FC que eu conheci. Ave Dr. Laudo Natel, ave os saudosos Dr. Cicero, Dr. Galvão, Homero Belintani, Paulo Elysio de Andrade, Arnaldo Ruic e outros tantos. Gente do mais alto gabarito e que SERVIAM o São Paulo e NÃO SE SERVIAM do Tricolor para se locupletar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*