São Paulo aceita pagar os 100% do salário de Vargas até a Copa 2014

O São Paulo está cada vez mais próximo de selar a contratação por empréstimo do atacante chileno Eduardo Vargas. Agora, o Tricolor já aceita pagar 100% dos salários do jogador, e o vínculo ter duração de 18 meses, até julho de 2014. O Napoli acredita que a definição virá até a próxima semana.

A exigência para que pagasse 100% dos salários do chileno foi imposta pelo Napoli nos últimos dias de negociação. O clube italiano investiu alto há um ano para contratar Vargas – pagou o equivalente a R$ 32 milhões à Universidad de Chile –, e não quer mais perder dinheiro. Na Itália, o atacante recebe o equivalente a R$ 200 mil mensais.

Existe também a possibilidade de que o contrato de empréstimo seja firmado por 18 meses, e não só até dezembro. A condição é atraente para Vargas, pois o vínculo terminaria às vésperas da Copa do Mundo de 2014. Caso o Chile se classifique, é uma chance de ficar próximo aos olhos do treinador Jorge Sampaoli, da seleção chilena, para não perder a chance de atuar durante a competição.

Procurado pelo LANCE!Net, o diretor esportivo do Napoli, Riccardo Bigon, disse que acredita que a definição pelo negócio com o São Paulo virá, no máximo, até a semana que vem. O clube, agora, está alinhado com o São Paulo e não vê obstáculos para viabilizar o empréstimo. Os italianos esperam que Vargas se recupere para que justifique, no futuro, o alto investimento feito.

O São Paulo ultrapassou o Grêmio na corrida para contar com o chileno em 2013, e conseguiu avançar nas negociações durante os últimos dias. Flamengo e Vasco também demonstraram interesse, mas não chegaram a fazer propostas. O Morumbi é o provável destino de Vargas para o ano de 2013.

Adalberto Baptista conduz conversa

O diretor de futebol do São Paulo, Adalberto Baptista, é o responsável por conduzir a negociação com o atacante Eduardo Vargas e seus empresários.

Teoricamente, Adalberto está de férias, e aproveitou as festas de fim de ano para passar os últimos dias em países da Europa e na Austrália. Mesmo assim, ele tem falado por telefone com o Napoli e com os empresários do jogador, para, depois, informar o presidente Juvenal Juvêncio das tratativas.

Antes de embarcar para a viagem de férias, Adalberto Baptista recebeu do presidente Juvenal Juvêncio o aval para conduzir as conversas. O mandatário e o vice-presidente de futebol, João Paulo de Jesus Lopes, não têm participado da negociação.

A postura é semelhante à adotada na contratação do atacante Luis Fabiano, em março de 2011. Na ocasião, Adalberto Baptista ainda ocupava a chefia do departamento de marketing, mas viajou à Espanha para selar a negociação com o Sevilla. Depois da última eleição, Baptista se tornou diretor de futebol e também teve total influência nas chegadas de Osvaldo, Jadson e Ganso.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*