São-paulinos reclamam da arbitragem: “Bandeira e quarto árbitro são inúteis”

Os jogadores do São Paulo deixaram o gramado do Morumbi, após o empate por 1 a 1 com o Internacional, na noite desta quarta-feira, de cabeça quente com a arbitragem. A principal reclamação dos são-paulinos é o gol marcado por Paulão, aos 17 minutos do primeiro tempo. O zagueiro colorado estava em posição irregular ao cabecear a bola para o fundo da rede.

– Gol impedido 30 centímetros beleza. Mas um metro e meio é brincadeira – disse o zagueiro Edson Silva.

Rogério Ceni reclamou bastante assim que o lance foi marcado, dizendo para o árbitro que a bola havia desviado em Bertotto antes de chegar a Paulão, e por isso o zagueiro estaria impedido. Na volta para o segundo tempo, o goleiro tricolor voltou a falar com o trio de arbitragem e levou o cartão amarelo.

– Nós, que estamos no gol, não temos a posição do bandeira. Mas… sabe quando tenista saca e pede o sinal? Eu avisei o bandeira que teve um desvio no meio – explicou o capitão tricolor.

Além de Ceni, Paulo Henrique Ganso também foi amarelado por reclamar demais. Fora o lance do gol irregular, os são-paulinos esbravejaram por faltas que não teriam sido marcadas e pelos acréscimos dados apesar da cera do adversário (foram quatro minutos em cada etapa).

– Eu não preciso nem falar (sobre o gol). O árbitro deu cartão à toa para o Ganso. (Os jogadores do Inter) deram três carrinhos por trás e ele não marcou nada. Bandeira e quarto árbitro são inúteis – reclamou Souza.

Quatro jogadores do São Paulo receberam amarelo, nenhum estava pendurado para o clássico deste domingo, com o Palmeiras, de novo no Morumbi. Já o Inter teve dois amarelados e Fabrício expulso, já nos acréscimos do segundo tempo.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*