Santos bate São Paulo com facilidade na Vila Belmiro e encosta no G-4

A paquera com o G-4 está ficando séria. Tem tudo, aliás, para virar namoro. E chance até de casamento. Quem sabe? Após sofrer com a zona de rebaixamento no começo do Brasileirão, o Santos renasceu nas mãos de Dorival Júnior. A vitória fácil sobre o São Paulo, por 3 a 0, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, é a prova disso. Sob o comando do técnico, o Peixe pulou 17ª para a sexta colocação, com 37 pontos, um a menos que o Tricolor, o quarto colocado.

O São Paulo, por sua vez, esteve irreconhecível, se levada em consideração a boa atuação no sábado passado, na vitória por 2 a 0 sobre o Internacional. Esboçou rapidamente uma pressão sobre o Santos, mas não foi efetivo. Errou passes em demasia, deixou o Santos jogar e sofreu gols facilmente. David Braz, Rafael Longuine e Ricardo Oliveira marcaram. Com 38 pontos, o time de Osorio segue no G-4, mas pode sair após o complemento da rodada na quinta-feira.

Na próxima rodada do Brasileirão, Santos e São Paulo voltam a campo no domingo. O Peixe vai ate Campinas encarar a Ponte Preta, às 11h, no Moisés Lucarelli. E o Tricolor joga mais uma vez fora de casa. Encara o Grêmio, às 16h, em Porto Alegre.

santos x são paulo david braz (Foto: Levi Bianco/Brasil Photo Press/Estadão Conteúdo)David Braz comemora gol e beija o símbolo do Santos (Foto: Levi Bianco/Brasil Photo Press/Estadão Conteúdo)

O jogo

Logo no primeiro minuto do clássico, o Santos bobeou na saída e deu a bola de presente para o São Paulo. Ganso, então, lançou Rogério. O atacante chutou forte de fora da área e assustou o goleiro Vanderlei. O lance animou o Tricolor. A equipe da capital partiu para cima, esboçou uma pressão forte nos primeiros 15 minutos, mas sucumbiu aos erros de passe.

Erros que foram fatais. Mesmo sem apresentar um futebol tão expressivo, o Santos fez dois gols. Primeiro com David Braz, aos 31 minutos, após cobrança de falta de Zeca. O zagueiro do Peixe subiu livre de marcação para desviar. Aos 43, Edson Silva errou ao afastar a bola, Reinaldo errou ao perder a bola, e Rafael Longuine chutou cruzado, sem chance para Renan Ribeiro.

Na tentativa de deixar o time mais solto, Juan Carlos Osorio mandou a campo Wesley e Michel Bastos nos lugares de Hudson e Wilder. Mas não deu nem tempo de ver se ia dar certo. Aos seis minutos do segundo tempo, Victor Ferraz cruzou, e Ricardo Oliveira completou da pequena área. O gol selou a vitória do Peixe e acabou com qualquer chance de reação do rival.

Mais do que isso: o Santos controlou o jogo com cadência, sem se esforçar muito. Esperou o tempo passar para comemorar a vitória. E o São Paulo? Nada fez. Uma atuação para esquecer.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 3 X 0 SÃO PAULO

Data/Horário: 9/9/2015 – 22h
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: LuiZ Flavio de Oliveira (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro (SP)

Renda/Público: R$ 342.290,00/5.552 pagantes
Cartões Amarelos: Thiago Maia (SAN); Wesley (SAO)
Cartões Vermelhos: –
Gols: David Braz, 31’/1ºT (1-0); Rafael Longuine, 43’/1ºT (2-0); Ricardo Oliveira, 7’/2ºT (3-0)

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz e Zeca; Thiago Maia, Renato e Rafael Longuine (Serginho, 28’/2ºT); Marquinhos Gabriel, Gabigol (Marquinhos, 22’/2ºT) e Ricardo Oliveira (Nilson, 35’/2ºT). Técnico: Dorival Júnior

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Bruno, Lyanco, Edson Silva e Reinaldo; Thiago Mendes, Hudson (Wesley, intervalo) e PH Ganso; Wilder (Michel Bastos, intervalo), Rogério e Alexandre Pato (Centurión, 21’/2ºT). Técnico: Juan Carlos Osorio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*