Saiba como o São Paulo lidou internamente com o caso de Régis

Depois de ter seu contrato rescindido com o São Paulo há quase um mês, o lateral-direito Régis optou por falar publicamente sobre o que resultou em sua saída do Tricolor. Em entrevista ao site Globo Esporte, na última quinta-feira, o jogador revelou enfrentar problemas com álcool e drogas, mas ressaltou que não possui dependência destas substâncias. Porém, apesar de o assunto só ter virado público agora, ele sempre foi tratado internamente no São Paulo de forma aberta e clara. A seguir, o LANCE! conta um pouco dos bastidores da situação do jogador nos últimos meses.

Antes mesmo de contratá-lo, o São Paulo buscou informações sobre o atleta e teve conhecimento prévio do problema. O lateral, que teve conduta elogiada no São Bento, onde disputou o Campeonato Paulista dessa temporada, ganhou um voto de confiança do Tricolor ao assinar contrato de um ano com a possibilidade de renovação por mais três.

O começo de Régis no clube do Morumbi foi animador. Ambidestro, o jogador foi determinante para o sucesso da equipe no início do Campeonato Brasileiro, já que oferecia a possibilidade do time mudar o esquema tático dentro de uma mesma partida sem a necessidade de uma substituição. Tanto pela esquerda, como pela direita, o lateral colecionou boas atuações.

Ao ser identificada a aparição do seu problema, o jogador não faltou com a verdade com o clube. Teve conversas abertas com a direção do São Paulo e recebeu toda a assistência necessária para contornar a situação. Em junho, quando teve seu contrato suspenso para tratar do tema, o clube manteve sua posição e não se omitiu ao tentar ajudar Régis.

Passado um mês, o jogador voltou a trabalhar no CT da Barra Funda e, após um trabalho de recondicionamento físico e muscular, foi reintegrado ao grupo. Para preservar sua imagem, o São Paulo optou por não colocar o atleta para dar entrevistas aos jornalistas. Régis voltou a ser importante dentro de campo. No jogo contra o Fluminense, no dia 2 de setembro, a atuação do lateral foi determinante para a conquista do empate, em 1 a 1, em uma partida que a equipe tinha um jogador a menos.

Após o mesmo problema ser novamente detectado, o São Paulo conversou com o atleta e optou por rescindir o contrato. O próprio Régis assumiu que o clube não lhe faltou com apoio e compreensão para tratar do tema e, inclusive, agradeceu o Tricolor pelo suporte que lhe foi cedido.

“Antes de qualquer coisa que será falada aqui, não poderia deixar de agradecer ao São Paulo pelo suporte que me deu no período em que estive no clube. Porém, algumas atitudes desrespeitosas que violaram e desrespeitaram minha imagem me deixaram muito decepcionado (não da parte do clube), mas de pessoas que estão completamente envolvidas com o futebol nacional que não tiveram o mínimo de respeito pela minha pessoa. Erros ocorreram? Sim ocorreram, mas isso não dá o direito de me exporem da maneira como foi feito e tem sido feito”, explicou o jogador em sua postagem no Instagram.

Na última segunda-feira, o jogador acabou sendo detido pela polícia por tentativa de invasão, ameaça e perturbação da tranquilidade. De acordo com o boletim de ocorrência, Régis estava ‘descontrolado e nervoso’. O ex-são-paulino foi conduzido para uma delegacia local e liberado após a assinatura de um termo circunstanciado. Futuramente, o lateral terá de comparecer à Justiça para prestar esclarecimentos sobre o ocorrido.

Agora, Régis busca um novo clube para dar prosseguimento à sua carreira. O próprio São Bento tem interesse de abrir conversas com o atleta e lhe oferecer uma nova oportunidade para 2019. Até o fim do ano, no entanto, a tendência é que o jogador fique sem clube, já que a temporada está próxima de seu fim.

 

Fonte:Lance

2 comentários em “Saiba como o São Paulo lidou internamente com o caso de Régis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*