Rivalidade brasileira, Majestoso agita primeira rodada da Libertadores

Em 2015, a Quarta-feira de Cinzas não terá o tradicional ar de fim de festa. Pelo menos não para as torcidas de Corinthians e São Paulo, duas das maiores e mais fanáticas do Brasil, que verão suas equipes se enfrentarem às 22h, na arena de Itaquera, pela primeira rodada da cobiçada Copa Libertadores. Será o primeiro clássico Majestoso válido pelo torneio mais importante do continente na história. Por isso, treinadores, atletas, dirigentes e torcedores não esconderam a empolgação e a ansiedade para esse compromisso decisivo, ainda que válido pela fase de grupos da competição.

– Todos nós somos humanos. Por mais experiência que tiversos, essa adrenalina acontece. Temos que focar no nosso jogo, acreditar no nosso trabalho e na nossa competência. Se isso for suficiente para ganhar, ótimo – afirmou o técnico Tite, que até mudou a rotina de treinos do Timão e trabalhou na Arena Corinthians na véspera do Majestoso internacional.

– É um clássico, são duas equipes de muita qualidade, com jogadores que se equivalem. Acho que a equipe que entrar mais focada vai sair com resultado, espero que seja a nossa – torce o zagueiro são-paulino Rafael Toloi, deixando claro que a expectativa e a tensão valem para os dois lados.

Tradicional no futebol de São Paulo e um dos mais importantes do Brasil, o clássico Majestoso foi disputado pela primeira vez em 1936, pelo Campeonato Paulista. Na ocasião, o Corinthians venceu por 3 a 1 no Parque São Jorge. O primeiro gol foi marcado por Teleco. O primeiro duelo internacional foi pela semifinal da Conmebol de 1994, e foi o São Paulo quem se deu melhor. O primeiro título do Corinthians no Brasileirão foi sobre o São Paulo, em 1990. O primeiro título de Raí após o retorno ao São Paulo foi contra o Corinthians, em 1998. O primeiro Majestoso da Arena Corinthians foi em 2014, com vitória do Corinthians por 3 a 2. Entre tantas primeiras vezes, essa é a primeira do tradicional clássico paulistano em torneios internacionais de relevância. E ninguém vem para brincadeira.

Desfalcado de Guerrero, suspenso pela Conmebol por conta da expulsão nos 4 a 0 sobre o Once Caldas, pela fase preliminar da Libertadores, o Corinthians vai de Danilo isolado como centroavante no time titular. No resto do time, Tite decidiu não promover novidades, e Felipe segue como parceiro de zaga de Gil, com o campeão de 2011, Edu Dracena, no banco de reservas. A seu lado estará o recém-contratado Vágner Love, com condições de atuar por só 45 minutos e ainda sem a confiança total de Tite.

Do lado do São Paulo, o mistério está no ar. Muricy Ramalho viu a equipe fazer sua melhor partida em 2015 ao golear o Bragantino por 5 a 0 jogando com três zagueiros, e essa é uma possibilidade real para o confronto desta quarta-feira, já que o parceiro de ataque de Luis Fabiano vem sendo trocado constantemente – Alan Kardec, Ewandro, Cafu e Pato (fora contra o Corinthians por questões contratuais) foram testados, mas ninguém se firmou. Sem Centurión, punido pela Conmebol, e com Dória à disposição, o São Paulo entra cheio de segredos.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS x SÃO PAULO

Local: Arena Corinthians
Data/Hora: 18 de fevereiro de 2015, às 22h
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (Fifa-SE) e Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG)

CORINTHIANS: Cássio, Fagner, Felipe, Gil e Fábio Santos; Ralf; Jadson, Elias, Renato Augusto e Emerson Sheik; Danilo. Técnico: Tite.

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Bruno, Rafael Toloi, Dória (Lucão) e Reinaldo; Denilson, Souza, Ganso e Michel Bastos; Alan Kardec e Luis Fabiano. Técnico: Muricy Ramalho.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*