Ricardo Gomes vê empate injusto e comenta vaias: “Normal”

O técnico Ricardo Gomes lamentou o empate por 1 a 1 do São Paulo contra o Grêmio, nesta quinta-feira (17), no Morumbi, pela 35ª rodada do Brasileirão. Ele se disse “muito triste” com o resultado, tendo em vista a produção da equipe no primeiro tempo.

“Iniciamos bem o segundo tempo depois de dominar o primeiro, mas caímos muito com o gol deles. Perdemos a fluência, o Thiago e não nos encontramos. Merecíamos um placar melhor no primeiro tempo e fomos castigados por uma bola. Foi muito triste pelo que mostramos no começo, emplacando três tempos bons seguidos, somando com os do Corinthians”, analisou na entrevista coletiva.

Com o resultado, o tricolor paulista ficou distante do grupo de times que brigam no G-6 do campeonato por uma vaga na Libertadores. Foi a 46, na 12ª posição, contra 52 do Atlético-PR, 6º colocado – faltando apenas três jogos, ou nove pontos, em disputa.

Ricardo Gomes admitiu que a vaga no torneio sul-americano ficou distante.

“O ano foi difícil, venho falando desde minha chegada, da queda pós-Libertadores que nos deixou em situação muito complicada. Jogo a jogo nos recuperamos e vamos seguir assim. Melhoramos a qualidade do nosso jogo, agora é ir atrás de resultados. A goleada sobre o Corinthians deu esperança, mas era muito difícil [vaga na Libertadores], dependia muito dos outros perderem pontos e rendimento. E isso não está acontecendo. Entre nós, priorizamos melhorar a qualidade de jogo e isso aconteceu”, afirmou o treinador.

Questionado sobre seu futuro no clube, Ricardo Gomes reafirmou seu compromisso em fazer o São Paulo jogar melhor, mas colocou o futuro nas mãos do presidente Leco.

“Vocês sabem que meu contrato não tem prazo. O São Paulo tem jogadores que podem render muito mais, recebemos reforços já neste ano e agora o Marco (Aurélio Cunha) e o Renê (Weber) vão tocar mais contratações. Minha ideia é seguir com a busca por uma melhor qualidade de jogo. É o presidente quem vai decidir a vida de todo mundo. Hoje, sinceramente, penso no próximo jogo e em terminar o campeonato bem em resultados e qualidade de jogo”, disse.

Por fim, Ricardo Gomes ainda comentou a chuva de vaias que recebeu dos torcedores após o árbitro apitar o fim da partida e sacramentar o empate. O treinador ainda admitiu que suas alterações não funcionaram para recolocar o São Paulo à frente no marcador.

“Normal. Quando você faz uma mexida e não dá certo vão pegar no pé de quem? Normal”, concluiu Gomes, que promoveu as entradas de Hudson e Carlinhos nos lugares do machucado Thiago Mendes e de Luiz Araújo, respectivamente, na tentativa de desempatar o confronto.

4 comentários em “Ricardo Gomes vê empate injusto e comenta vaias: “Normal”

  1. O povão insisti em afirmar que o elenco do tricolor é fraco. Fraco é o elenco do Grêmio; do curintia; do Furacão; da PP; do Botafogo; e tantos outros times brasileiros que tem batido o SPaulo fora ou dentro do Morumbi, tipo o Juventude; o Audax etc.
    Fraco é esse trenero contratado a peso de ouro para ajudar o Botafogo a ir pra Libertadores. Fraca é nossa diretoria, incapaz de tomar medidas nas horas necessárias e, quando toma, opta sempre pelo que há de pior no mercado – como a contratação de tantas “merrecas” tipo Carlinhos; Jean’s da vida; e tantos outros contratados da segundona.
    Tivessem contratado um treinador mediano e esse mesmo elenco, na certa, estaria classificado para a Libertadores, como foi no ano passado, com Doriva e Milton Cruz. Hoje só o danado não viu a situação física do Cueva que quase se matou em campo pra nada, já que, sem o físico a cabeça padece. E o energúmeno ali olhando como abobado. Esperou para mexer no time após ter tomado o empate num lance, mais uma vez bisonho, do “chama”; e, mesmo assim, deixou o peruano acabado em campo atrapalhando o time, já que os demais jogadores sempre o procuram pra dar seguimento às jogadas.
    Com esse trenero é isso aí mesmo. Se continuar com ele no ano que vem não vai ser diferente. O ponto fora da curva foi o jogo contra o curintia; por dois motivos: primeiro, poque o curintia não tem elenco e vem demonstrando isto jogo a jogo; segundo por causa da torcida que encheu o Morumbi e empurrou esse bando pra cima do adversário. Ontem, após fazer um a zero num lance de tremenda sorte, resolveram “deitar em berço esplendido” e o gol do Grêmio estava caindo de maduro quando aconteceu e, caso tivessem insistido, teriam marcado o segundo.
    Não dá mais; com o Ruincardo Gomes não dá mais! Felizmente temos o sub20 que ainda nos dá esperança de um futuro…

  2. Para esse técnico e elenco fracos, vaias são normais mesmo, agora pra a instituição do porte do São Paulo não é não…..

    Que esses monte de estrume saiam o mais rápido do meu Tricolor…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*