Reinaldo supera fogueiras e ganha confiança: ‘Tenho de abraçar a lateral’

A ascensão de Reinaldo no São Paulo era tão improvável quanto a sua chegada ao clube. No entanto, após quatro meses de CT da Barra Funda, a história é outra e hoje é ele quem manda na lateral esquerda do time. No domingo, contra o Botafogo, o camisa 38 está confirmado na equipe titular, em mais uma “final de campeonato”.

O termo final é referência para a situação do time na tabela, na zona de rebaixamento, mas também é uma questão pessoal do jogador. Reinaldo chegou em maio, com contrato apenas até o fim do ano, e tem superado fogueiras para conseguir a tão sonhada renovação.

Desde a estreia contra o rival Corinthians, passando pela árdua tarefa de marcar o holandês Robben, até o último domingo, quando marcou o gol da vitória que não vinha há 12 jogos, os obstáculos têm se apresentado na trajetória do jogador no Tricolor. E a prova de que ele tem resistido é que superou quatro concorrentes para se firmar como o preferido de Paulo Autuori. Ontem, Juan, que era titular da posição quando Reinaldo chegou ao clube, foi para o Vitória.

– Sei da carência no setor que o São Paulo estava tendo. O Carleto vinha em uma boa sequência, infelizmente aconteceu a lesão dele. Creio que daqui para frente é manter a mesma pegada, a mesma garra, e abraçar a lateral esquerda do São Paulo – afirmou Reinaldo, em entrevista exclusiva ao LANCE!Net.

Na busca para se firmar no São Paulo, Reinaldo tem morado no CT da Barra Funda, onde procura passar a maior parte de seu tempo. Ele sabe que essa é a oportunidade de sua vida e não quer desperdiçá-la.

Até o momento, não houve conversas com a diretoria para tratar da renovação contratual. Ainda é cedo. Mas, se seguir nessa toada, o jogador tem boa chance de se fixar e cair nas graças do torcedor são-paulino.

– Não sei se já houve conversa, até porque não estou pensando nisso agora. Estou pensando em tirar o São Paulo dessa situação e eu creio que, depois de tirar, der tudo certo, aí o São Paulo e o meu empresário vão sentar para conversar – afirmou.

De fato, sem o fantasma do rebaixamento, tudo ficará mais fácil…

Lateral diz que não falhou contra Robben

No seu maior desafio na carreira até o momento, Reinaldo garante que não deixou a desejar. O lateral-esquerdo discordou de quem acha que ele tomou um baile do holandês Robben, atacante do Bayern de Munique (ALE), a quem teve de marcar no confronto válido pela Copa Audi, no dia 31 de junho.

– Não sei, se houve quem disse que eu tomei um baile, fazer o quê? Creio que fiz um trabalho benfeito, infelizmente tomamos dois gols, mas não foi nenhuma falha minha – afirmou o camisa 38 são-paulino.

Antes do duelo na Alemanha, que terminou 2 a 0 para a equipe da casa, o lateral-esquerdo chegou a dizer que Robben, considerado um dos melhores atacantes do planeta, tinha um drible previsível. Agora, ele admite que tinha mais.

– Não é um drible só não, ele vem balançando. Até que na primeira oportunidade, puxou para dentro e depois puxou para a linha de fundo, de novo. Não deu como acompanhar. Graças a Deus o zagueiro tirou a bola. Foi difícil, uma experiência muito boa também, de marcar ele, tanto ele quanto os outros jogadores do Bayern – analisou o jogador, citando um lance do duelo na Allianz Arena.

Bate-Bola
Reinaldo
Em entrevista exclusiva ao LANCE!Net, no CT da Barra Funda

‘Com uma arrancada, dá para pensar em título’

L!Net: Qual a importância do Autuori para sua evolução no time?
Desde quando cheguei, ele me passa tranquilidade, até na estreia contra o Corinthians. A convivência com ele é maravilhosa.

L!Net: O que ele falou antes da estreia contra o Corinthians?
Falou para mostrar tudo o que eu venho apresentando no treino, no dia a dia. Ele me passou a tranquilidade suficiente, os meus companheiros também, para conseguir realizar o trabalho.

L!Net: Era uma fogueira?
Achei bem melhor por ser o clássico. Nossa equipe jogou bem, não tomou gol, foi importante a partida. Não digo que uma fogueira, mas uma oportunidade muito boa.

L!Net: E Bayern, tendo que marcar o Robben, foi uma fogueira?
A mesma coisa. Mantive a tranquilidade, infelizmente a gente perdeu, mas a equipe se comportou bem, jogou bem, teve chances.

L!Net: Quando acha que começou a ganhar a posição de titular?
Foi desde o primeiro jogo contra o Corinthians. Contra o Bayern, evolui e fui evoluindo a cada jogo. Contra o Milan, Benfica, Kashima. Voltei da excursão, mantive a pegada e estou até hoje.

L!Net: Que lições tirar para a próxima maratona que virá agora?
Da mesma forma que a gente fez na Europa. Foi desgastante, vamos ter o auxílio do pessoal da fisiologia. O descanso será suficiente, a comida melhor para a gente, para cada jogo dar o melhor em campo.

L!Net: Qual seu próximo objetivo?
Tirar o São Paulo dessa situação e brigar por Libertadores ou título.

L!Net: Título? Mas ainda dá?
Creio que se a gente continuar nessa sequência que a gente vem aí, se ganharmos domingo do Botafogo, vai dar moral. Se tiver uma arrancada, dá para pensar, sim.

L!Net: O que mais preocupa na equipe do Botafogo?
Eles são muito compactos, tem o Seedorf, o atacante que a bola está procurando ele (Rafael Marques). É tomar cuidado, marcar bem, ficar bem compacto, como a gente estava contra o Fluminense, que a gente pode sair com a vitória.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.