Reinaldo celebra assistência e faz as pazes com a torcida do São Paulo

Reinaldo deixou o São Paulo no fim de 2015 escorraçado pela torcida, impaciente com os seus erros individuais. Em seu retorno ao Morumbi como jogador da equipe, o lateral esquerdo comemora a boa atuação com direito a assistência para gol na vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo-SP, neste sábado, pelo Campeonato Paulista.

“Sair vaiado ou aplaudido é do futebol. Em time grande, se não for bem, é vaiado. Se jogar bem e se dedicar, com raça e vontade, como fiz, com certeza sairei aplaudido em todos os jogos”, analisou o camisa 14, que voltou ao clube do Morumbi prestigiado após boas passagens por Ponte Preta e Chapecoense.

“Saí com intuito de fazer dois bons anos, como fiz. Voltei para o São Paulo mais maduro, tranquilo, cabeça boa. É desenvolver o trabalho, trabalhar firme e forte, estou aqui para ajudar o São Paulo a conquistar seus objetivos”, bradou o jogador, ovacionado antes mesmo do jogo, quando teve o nome gritado pela torcida após o sistema de som do Morumbi anunciar a escalação do time.

Em sua primeira partida no estádio depois de seu retorno, Reinaldo teve atuação discreta no primeiro tempo, em que o São Paulo levou duas bolas na trave do Botafogo. Na etapa final, jogando mais adiantado, o lateral foi à linha de fundo e cruzou na medida para Diego Souza abrir o caminho da vitória tricolor.

“Sentimento muito bom de ver a equipe saindo com a vitória, com assistência para o gol do Diego Souza. Todos mereciam essa vitória, saí com o sentimento de dever cumprido, com a torcida e companheiros felizes. Agora é dar sequência para o São Paulo conquistar seus objetivos”, celebrou.

Questionado sobre a concorrência com Edimar, por quem foi substituído aos 30 minutos do segundo tempo, Reinaldo deixou a questão a cargo do treinador. “Isso vai do professor Dorival. Ninguém tem cadeira cativa no São Paulo, tem que trabalhar mais nos jogos e treinos e mostrar que posso ser titular. Dentro de campo vou dar sempre meu melhor para ajudar meus companheiros e deixar a torcida feliz”, assegurou.

Aos 28 anos, Reinaldo já vinha tendo a sua entrada no time requisitada desde o jogo contra o Madureira, na última quarta-feira, quando Edimar foi vaiado pela torcida no duelo disputado em Londrina. Na ocasião, contudo, o técnico Dorival Júnior preferiu preservar o então titular e o manteve dentro de campo.

“O Edimar não provocou nenhuma situação para uma animosidade tão grande, e, às vezes, você tem de preservar. Falei na frente dele e do Reinaldo. Quando entrei no intervalo do jogo de quarta, falei que Edimar tinha a minha confiança, voltaria, jogaria na normalidade e não teria problema, com tranquilidade para atuar”, explicou Dorival, em entrevista coletiva.

“Para o jogo seguinte, eu faria quatro ou cinco alterações, e uma delas seria a mudança na lateral, até porque o Reinaldo vinha trabalhando bem e forte. Mas não levo em consideração para briga de posição. Daqui duas ou três rodadas, me posiciono a respeito da definição”, encerrou o treinador.

Fonte: Gazeta Esportiva

Um comentário em “Reinaldo celebra assistência e faz as pazes com a torcida do São Paulo

  1. Se a torcida não invocar com seu estilo de jogar que não é parecido com o do Falcão o Rei de Roma e nem do Didi o príncipe Etíope, vai resolver o nosso problema na lateral esquerda tranquilamente. Tem muita raça e não se machuca nunca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*