Reforços e Luis Fabiano perto de recorde. Pato já está em xeque em 2015

A temporada mal começou, mas Alexandre Pato já tem muitas razões para estar preocupado. Num elenco reforçado, com Luis Fabiano cada vez mais perto de se tornar o maior artilheiro da história do São Paulo, o camisa 11 tem sido uma opção cada vez menos viável para o técnico Muricy Ramalho.

Preservado dos dois primeiros jogos da temporada por questões físicas, Pato debutou em 2015 no último domingo (01). Entrou no lugar de Luis Fabiano aos 36min do segundo tempo da vitória por 3 a 1 sobre o Penapolense, em Penápolis, e teve participação extremanente tímida. O atacante não teve nenhuma finalização, nenhum desarme e nenhum drible, por exemplo, segundo dados do site Footstats.

Pato teve pouco tempo para mostrar serviço, é verdade, mas o lateral esquerdo Reinaldo, que também entrou aos 36min do segundo tempo, mostrou que era possível. O substituto de Carlinhos acertou todos os passes que tentou, deu um cruzamento e ainda marcou aos 42min o terceiro gol do São Paulo.

Muricy Ramalho montou o São Paulo num 4-2-3-1 no início do jogo, com Michel Bastos, Alan Kadec e Thiago Mendes na linha de armadores e Luis Fabiano na frente. E quando precisou mexer nessa estrutura, Pato não foi a primeira opção – Jonathan Cafu entrou no lugar de Alan Kardec no intervalo.

Cafu, aliás, é outro motivo para Pato ficar preocupado. Contratado da Ponte Preta, o jogador é uma opção de velocidade, algo que Muricy vinha cobrando da diretoria. O atacante participou das duas partidas que o São Paulo disputou desde que ele chegou.

No último domingo, o São Paulo ainda oficializou outro reforço com perfil similar ao de Cafu. Em nota publicada no site oficial, a diretoria tricolor deu boas-vindas ao argentino Ricardo Centurión, com quem a equipe brasileira assinou contrato de quatro temporadas.

A nota tem a imagem de um capacete de centurião, nome dos soldados do Império Romano, e mostra um pouco da expectativa em torno do novo reforço. Centurión tem 22 anos, pode custar até R$ 18 milhões aos cofres do São Paulo e será mote de uma série de ações de marketing.

O espaço limitado de Pato, contudo, não se deve apenas aos novatos. Alan Kardec é versátil e sempre recebe elogios de Muricy; Michel Bastos tem sido um dos principais jogadores da equipe desde a temporada passada; Thiago Mendes foi titular em duas das três partidas do ano. E Luis Fabiano, o dono da posição no ataque, está cada vez mais perto da história.

O gol marcadao contra o Penapolense foi o 200º de Luis Fabiano com a camisa do São Paulo. O jogador só perde para Serginho Chulapa (242) e Gino Orlando (233) no clube. Assim como Pato, ele só tem contrato até o fim do ano.

“Ter feito 200 gols já é algo maravilhoso. Meu nome vai estar gravado na história de alguma maneira. Mas eu vou fazer o possível para passar o Serginho e o ‘seu’ Gino”, disse Luis Fabiano à “Rádio ESPN”.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*