Raí está na Inglaterra tratando do dinheiro de Militão

Os dois homens fortes do departamento de futebol do São Paulo– o executivo Raí e o gerente Alexandre Pássaro – estão em Londres, na Inglaterra. Em uma série de reuniões com agentes e representantes de clubes, trataram sobre o dinheiro da venda de Éder Militão (do Porto para o Real Madrid) e reforçaram o discurso de valorização dos garotos formados em Cotia (como Antony).

A viagem também serviu para fazer contatos para venda de jogadores. Alguns atletas podem sair, já que há necessidade de fazer caixa – Arboleda é um dos “negociáveis”.

Raí e Alexandre Pássaro aproveitaram a semana livre após a vitória por 4 a 0 sobre a Chapecoense, segunda-feira, no Morumbi, para fazer uma série de reuniões, e têm retorno ao Brasil previsto para a manhã desta sexta-feira, véspera do jogo contra o Fluminense, às 19h, no Maracanã.

Os detalhes da viagem

Um dos objetivos da viagem de Raí e Pássaro foi alinhar como será o recebimento do dinheiro pela venda de Éder Militão do Porto ao Real Madrid. O São Paulo ganhará 12,8% de 45 milhões de euros, algo em torno de 5,7 milhões de euros (R$ 25 milhões). Esses 12,8% são divididos em:

  • 10% dos direitos sobre uma negociação futura, feita no contrato de venda do São Paulo para o Porto no ano passado.
  • 2,8% via mecanismo de solidariedade da Fifa, já que o São Paulo é clube formador de Éder Militão.

Executivo de futebol Raí, do São Paulo, viajou para Europa com Alexandre Pássaro — Foto: Ricardo Moreira/BP Filmes

Executivo de futebol Raí, do São Paulo, viajou para Europa com Alexandre Pássaro — Foto: Ricardo Moreira/BP Filmes

A viagem também serviu para uma reaproximação de contatos do mercado da bola e para sinalizar a estratégia do São Paulo em relação aosgarotos de Cotia.

Nas conversas, os dirigentes reforçaram a ideia de valorizar os atletas da base e o desejo pela permanência deles. Antony, por exemplo, renovou até junho de 2024, e o clube só admite perdê-lo com o pagamento da multa de 50 milhões de euros.

Embora esteja em busca de um lateral-direito, o São Paulo não vê urgência para definir a contratação de um jogador para o setor. Não há neste momento uma negociação prestes a ser definida, e a viagem dos dirigentes para a Europa não teve o intuito de fechar uma negociação específica.

Éder Militão foi apresentado no Real Madrid: jogador renderá dinheiro ao São Paulo — Foto: Reuters

Éder Militão foi apresentado no Real Madrid: jogador renderá dinheiro ao São Paulo — Foto: Reuters

A janela de transferências no Brasil para contratar atletas do exterior fecha no dia 31 (próxima quarta-feira).

Depois de contratar Raniel, do Cruzeiro, a última carência vista pelo técnico Cuca é justamente a lateral direita.

Por outro lado, o São Paulo sabe que precisará vender jogadores. A renovação de David Neres com o Ajax é iminente, informação que também é citada nos bastidores do clube.

No ato da venda para o Ajax em 2017, o Tricolor teria direito a 23,5% de uma futura venda, dinheiro que não entraria mais com a prorrogação do contrato, que incluiria um aumento salarial e uma cláusula de saída para 2020.

Diante disso, o titular da defesa Arboleda é um nome possível de ser negociado, desde que haja uma proposta concreta. A janela internacional de saídas para Europa se encerra entre o fim de agosto e o começo de setembro.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.