Questionado pela torcida, Pato revela dica para correr ao escudo

A ideia de se jogar no escudo do São Paulo após balançar a rede do Vitória, no domingo, não partiu de Alexandre Pato. Questionado ultimamente pela torcida, o próprio atacante revelou na tarde desta terça-feira ter sido uma atitude premeditada e aconselhada.

“Teve conselho, sim, mas sempre quis ir ali também”, disse o jogador, perseguido por parte da torcida mesmo quando é – na opinião do técnico Muricy Ramalho, inclusive – o melhor da equipe em campo, como foi na partida anterior, contra o Criciúma, ocasião em que desperdiçou uma série de oportunidades de gol.

“Eu queria ter ido no jogo do Criciúma e não consegui, porque a bola não entrou. Neste jogo, tive felicidade de fazer gol e ir. Brinquei com o Kaká, porque ele veio me abraçar e me deu uma cotovelada no dente. Achei que tinha caído. A emoção foi única. Caí em cima do símbolo, e a torcida gritou meu nome”, continuou o atacante, que tem tido dificuldade para criar identificação com o torcedor, de quem não vê implicância.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Atacante disse ter sido aconselhado pelo departamento de comunicação a comemorar gol no escudo do clube

“Minha identificação com a torcida vai depender só de mim, a cada jogo em que eu me esforçar, levar alegria para eles. Eles esperam de mim coisas boas. É isso que estou buscando a cada jogo, a cada treinamento, para que possa levar o São Paulo ao lugar em que sempre esteve”, minimizou o camisa 11, autor de dois gols no triunfo sobre o Vitória, no último domingo.

 

O conselho a Pato partiu do departamento de comunicação, segundo ele próprio. O clube diz que, na realidade, o jogador teve a ideia, mas quis se certificar de que não seria advertido com cartão caso se jogasse no escudo de concreto, que fica entre a arquibancada e o campo.

“Era desejo meu também, queria demonstrar meu carinho pela torcida. Eu pensei em duas coisas: ou ir ao símbolo ou sair correndo em volta do campo. O símbolo estava mais perto, então vou para o símbolo. O Kaká até reclamou comigo que fui muito longe. Mas espero a cada jogo demonstrar meu carinho para o torcedor são-paulino”, concluiu.

A próxima oportunidade de demonstrar carinho à torcida será às 22 horas (de Brasília) desta quarta-feira, diante do Bragantino, pelo duelo de volta da terceira fase da Copa do Brasil. No jogo de ida, o atacante construiu a jogada do primeiro gol e anotou o segundo da vitória por 2 a 1.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*